Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Retomadas as buscas por vítimas do acidente em Capitólio nesta segunda (10)

Participam 50 militares e 11 mergulhadores do Cbmmg (Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais), especialistas na operação e com familiaridade na área de busca

Foto: Reprodução

O Corpo de Bombeiros retomou, na manhã desta segunda-feira (10), as buscas por corpos de vítimas do desabamento de parte de um cânion no Lago de Furnas, em Capitólio, Minas Gerais.

Participam 50 militares e 11 mergulhadores do Cbmmg (Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais), especialistas na operação e com familiaridade na área de busca.

De acordo com informações, número de óbitos chega a 10 pessoas, quatro embarcações foram atingidas, das quais duas afundaram, e 32 pessoas ficaram feridas.

No início da tarde deste domingo (9), a Polícia Civil de Minas Gerais informou que identificou as dez vítimas do acidente, tanto os oito mortos quanto os dois desaparecidos. Marcos de Souza Pimenta, delegado regional de Passos, informa que “seria prematuro responsabilizar alguém por um acidente dessa magnitude” e diz que, agora, o foco é a identificação das vítimas do acidente.

Pimenta afirma que, devido o acidente, os corpos estão muito danificados. Por isso, por enquanto, apenas o aposentado Julio Borges Antunes, 68, foi formalmente identificado. As outras vítimas são de São Paulo e Minas Gerais, entre elas está um adolescente de 14 anos e seu pai, de 37 anos.

Os bombeiros procuram por alguma pessoa que não estava nas lanchas, mas que pode ter sofrido com o acidente, sem qualquer especificação ou desaparecimento formal.

O desabamento

O primeiro chamado sobre o acidente ocorreu pouco após às 12h30. Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o momento em que uma grande rocha se desprende e atinge em cheio lanchas que estavam lotadas de turistas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em outras imagens, é possível ver uma cabeça d’água onde ocorreu o acidente. As pessoas que estão no barco apontam para a cachoeira e algumas lanchas começam então a se afastar, mas é possível ver que outras seguem no local. ​

Outro vídeo mostra que cerca de um minuto antes do desprendimento total da rocha, houve desabamentos de pequenas pedras na água do lago. Nas imagens, as pessoas pedem para que as embarcações se afastassem da rocha. Um minuto depois, ocorre o desabamento.

Segundo os bombeiros, 23 vítimas foram atendidas e liberadas na Santa Casa de Capitólio. Duas pessoas com fraturas expostas estão em atendimento na Santa Casa de Piumhi e outras quatro, com ferimentos leves, estão na Santa Casa de São José da Barra. A Santa Casa de Passos recebeu dois pacientes.

Os mortos, ainda conforme os agentes, estavam em uma única lancha, que seria de propriedade de um morador de São José da Barra, cidade próxima a Capitólio. As vítimas, que seriam conhecidas do proprietário, teriam ido até o local para conhecer a cidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Capitólio é um grande destino turístico devido aos cânions, que costumam ser vistos em passeios de barco pelo lago de Furnas, que tem mais de cem quilômetros de extensão.

A maioria dos turistas que visitam o chamado ‘mar de Minas’ é da capital paulista, de cidades do interior de São Paulo e da capital mineira, segundo as agências de turismo locais.








Você pode gostar