Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Prefeito de Cuiabá-MT é afastado suspeito de ilegalidades na Saúde

Ministério Público mira Emanuel Pinheiro e outros membros da Prefeitura

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) foi afastado da função nesta terça-feira (19). Pinheiro é alvo de uma operação do Ministério Público Estadual (MPE) que investiga suspeitas de improbidade administrativa e ilegalidades na Secretaria Municipal de Saúde.

O chefe de gabinete da prefeitura, Antônio Monreal Neto, foi preso temporariamente hoje. O afastamento e a prisão foram pedidas pelo MPE. Não se sabe quais irregularidades Emanuel Pinheiro e Antônio Neto teriam cometido, pois o processo corre em segredo de justiça.

São cumpridos ainda mandados de busca e apreensão e sequestro de bens contra o prefeito e a esposa dele, Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro, além do chefe de gabinete, da secretária-adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza, e do ex-coordenador de Gestão de Pessoas da prefeitura, Ricardo Aparecido Ribeiro.

Em Cuiabá-MT, há uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) em andamento. O colegiado, instalado em maio deste ano, apura o fato de remédios com data de validade expirada terem sido encontrados no centro de distribuição da capital matogrossense. Não se sabe, no entanto, se a operação de hoje tem relação com a CPI.

Defesas

Em nota, o estafe do prefeito Emanuel Pinheiro disse que recebeu “com surpresa” a notícia da operação e que “posteriormente irá se manifestar à população e imprensa”. Pinheiro se coloca à disposição das autoridades e promete “colaborar para o pronto esclarecimento dos fatos”. Os demais envolvidos não se posicionaram.








Você pode gostar