Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Por comida, famílias ocupam supermercados em pelo menos nove capitais

Sob o nome de “Natal sem fome”, o ato nacional reuniu centenas de pessoas em cada cidade que denunciavam a fome e em busca de cestas básicas

Por FolhaPress 17/12/2021 1h08
Foto: Reprodução

Famílias ocuparam nesta quinta (16) hipermercados pelo Brasil em busca de alimentos. A ação organizada pelo MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas) foi realizada simultaneamente em pelo menos nove capitais.

Em Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, os atos aconteceram em supermercados. Em Fortaleza, foi ocupada a Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará.

Sob o nome de “Natal sem fome”, o ato nacional reuniu centenas de pessoas em cada cidade, e contou com a presença de homens, mulheres e crianças, em denúncia contra a fome e em busca de cestas básicas. Nos estabelecimentos, os manifestantes exibiam faixas e repetiram palavras de ordem.

Movimentos nas capitais

Em Aracaju, o MLB ocupou o supermercado Extra da avenida Adélia Franco. O movimento exigia cestas básicas para todos os participantes a fim de garantir que todas as famílias tenham o que comer no Natal.

Já em Belém, manifestantes ocuparam o supermercado O + Barato. Segundo o movimento, durante a manhã, várias pessoas que estavam no estabelecimento apoiaram e se solidarizaram com a ação e doaram dez cestas básicas. Além disso, a rede responsável pela unidade recebeu a solicitação do grupo por outras 150 doações, e prometeu um retorno na próxima semana.

Na capital mineira, cerca de 500 famílias de ocupações de Belo Horizonte e da região metropolitana ocuparam uma unidade do Extra no bairro Santa Efigênia. Os participantes pediram cestas para o Natal, mas também para os outros meses do ano. O ato, iniciado durante a manhã, terminou às 18h. De acordo com os manifestantes, uma reunião será realizada nesta sexta (17) com representantes do supermercado.

A rede BIG foi ocupada por famílias em Porto Alegre com reivindicações por 300 cestas básicas. A campanha Natal Sem Fome, organizada pelo MLB em São Paulo, reuniu dezenas de famílias em frente ao Extra, na Liberdade. E em Natal, o Extra do Midway Mall foi ocupado por diversas famílias.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Recife, cerca de 200 pessoas –segundo estimativas da Polícia Militar–, estiveram no supermercado Extra, no bairro da Madalena. A ação foi tanto um protesto pela alta nos preços dos alimentos, quanto para reivindicar comida na mesa. De acordo com o MLB, o movimento teve início às 8h30 e terminou por volta de 15h. O atendimento foi suspenso nesse período, mas o ato seguiu pacífico e sem confusões. O grupo recebeu uma promessa de reunião remota com a gerência nacional da rede.

No Rio de Janeiro, o Assaí, da Tijuca, teve a presença de diversas famílias com solicitação de 300 cestas básicas. O movimento marcou posição contra a alta dos alimentos e a carestia, com faixas que diziam “quem tem fome tem pressa”.

Assim como no RJ, em Salvador foi ocupada uma unidade da rede Assaí, localizada na Cidade Baixa. Segundo o grupo da Bahia, após o longo período no estabelecimento, ficou combinada uma entrega de cestas para amanhã.
Já em Fortaleza, os manifestantes ocuparam a Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará. O movimento foi recebido pela secretária da pasta, e conseguiu a doação de cem cestas básicas e cem kits de limpeza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar