Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Polícia do Rio mira empresa que vendia vacina contra covid a municípios

São cumpridos oito mandados de busca e apreensão. AstraZeneca reforça que não tem acordos com empresas privadas

Foto: Agência Brasil

A Polícia Civil do Rio de Janeiro mira uma empresa que prometia vender lotes da vacina de Oxford para prefeituras brasileiras. Nesta quinta-feira (22), policiais vão às ruas para cumprir oito mandados de busca e apreensão.

Segundo as investigações, o grupo cobrava 7 dólares (45 reais) em cada lote. Eles diziam que uma empresa americana intermediaria a venda, e que as cidades poderiam fazer o pagamento por meio de remessa internacional ou carta de crédito.

As prefeituras de Duque de Caxias e Barra do Piraí, ambas no Rio de Janeiro, teriam recebido a oferta. Porto Velho-RO também chegou a receber contato do grupo criminoso.

A AstraZeneca, que produz a vacina, reforça que não tem acordos privados e nem mesmo com governos municipais. No Brasil, a farmacêutica tem parceria apenas com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que, por sua vez, envia as doses ao Ministério da Saúde até que cheguem na população como um todo.

O caso segue em investigação. Os envolvidos poderão responder pelos crimes de organização criminosa e estelionato contra a administração pública.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar