Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Opas: Estados do Brasil reportam altas taxas de ocupação de UTIs na pandemia

A Opas informou que, na última semana, 1,1 milhão de pessoas contraíram a covid-19 nas Américas

Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

A diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) Carissa Etienne alertou nesta quarta-feira para a situação da pandemia da covid-19 no Brasil, no início de entrevista coletiva virtual sobre a região. Etienne notou que vários Estados do País reportam elevadas taxas de ocupação de seus leitos de UTI e também mencionou a “emergência” no Acre, onde a covid-19 se soma a casos de dengue.

A Opas informou que, na última semana, 1,1 milhão de pessoas contraíram a covid-19 nas Américas, com quase 34 mil mortes pela doença. Etienne disse que há sinais positivos, como a queda do número de casos em alguns países, entre eles Estados Unidos, Canadá e México. Por outro lado, expressou temor com alta dos casos na Bacia Amazônica, citando, por exemplo, Peru e Brasil.

“Precisamos continuar a monitorar a covid até termos controle das transmissões”, insistiu Etienne ao falar sobre o quadro geral. Segundo ela, esse monitoramento precisa seguir nos próximos meses. “No curto prazo, as doses de vacina seguirão limitadas e temos de usá-las com inteligência”, privilegiando profissionais de saúde e os grupos de risco, recomendou. Ela ressaltou que o quadro de carência de vacinas deve prosseguir por boa parte do ano atual.

Etienne ainda comentou a desigualdade na vacinação entre os países desenvolvidos e os demais. Segundo ela, a estratégia não é inteligente, já que isso pode facilitar o surgimento de novas cepas do vírus. “Enquanto a covid perdurar em uma parte do mundo, todos estarão ameaçados”, afirmou.

Estadão conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar