Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Ministério Público cria força-tarefa para investigar Prevent Senior

O órgão afirma que vai acompanhar inquérito para apurar se medicamentos sem eficácia comprovada em pacientes que morreram é crime

Por FolhaPress 23/09/2021 8h38

SÃO PAULO, SP

Nesta quinta-feira (23), a Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo designou quatro promotores para compor uma força-tarefa para o caso Prevent Sênior. Em nota, o órgão afirma que os promotores Everton Zanella, Fernando Pereira, Nelson dos Santos Pereira Júnior e Neudival Mascarenhas Filho vão acompanhar um inquérito policial que tramita no DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa) para apurar se a aplicação de medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19 em pacientes que morreram se configura como crime de homícidio.

Além disso, a ideia é que a força-tarefa auxilie na investigação que será conduzida a partir de dossiê contra a operadora entregue à CPI da Covid. O anúncio quanto ao envio dos documentos ao Ministério Público foi realizado por Renan Calheiros, relator da CPI, na quarta-feira (22). A partir da análise desse material, a instituição poderá abrir investigação no âmbito criminal.

O MP já tem um inquérito civil instaurado pela Promotoria da Saúde contra a Prevent Senior para apurar se houve danos morais coletivos de responsabilidade do plano de saúde por pressionar seus médicos conveniados a entregarem o chamado “kit covid” de forma irregular aos pacientes.








Você pode gostar