Brasil

Min. da Saúde indica reserva de vacinas do Butantan para aplicação da 2ª dose

A decisão foi tomada esta semana, em reunião do Gabinete de Crise contra a Covid-19

João Paulo de Brito
[email protected]

Com o objetivo de assegurar a eficácia da campanha de vacinação no Brasil, o Ministério da Saúde conta com um esquema completo de aplicação de duas doses dos imunizantes adquiridos. Além disso, a pasta mantém a orientação para que os municípios reservem doses da vacina do Butantan para a segunda aplicação.

A decisão foi tomada esta semana, em reunião do Gabinete de Crise contra a Covid-19, do qual fazem parte os conselhos nacionais de Secretários Estaduais de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), e leva em conta mudanças no cronograma de entrega das doses por parte da Fundação Butantan.

Na última semana, durante encontro com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, havia indicado a possibilidade de uso da totalidade das doses entregues para aplicação da dose 1 – orientação que já é dada às vacinas Oxford/Fiocruz devido ao intervalo maior de aplicação da segunda dose, de até três meses. No entanto, em 18 de fevereiro, a Fundação enviou ofício ao Ministério da Saúde comunicando que entregaria apenas 30% do total acordado até então para o mês de fevereiro, o que levou a pasta a revisar a recomendação.

Até então, o Governo Federal contava com a entrega de 9,3 milhões de doses pelo Butantan para ampliar a vacinação dos brasileiros, porém, até o momento, apenas 3,4 milhões foram confirmadas. Diante do novo cenário, fica mantida a aplicação da primeira dose da vacina com armazenamento de imunizantes para garantir a segunda aplicação, num prazo de 14 a 28 dias, conforme orientação do fabricante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Diante das alterações no cronograma de entregas do Instituto Butantan, mantém-se a orientação para reserva da segunda dose da vacina. Isso vai nos dar segurança para que as pessoas vacinadas possam completar seu esquema vacinal no prazo correto. Temos confiança de que, conforme as entregam sejam escalonadas pelo fornecedor, mais brasileiros serão protegidos contra a Covid-19”, afirmou Pazuello.

A decisão vale apenas para as doses da vacina Sinovac/Butantan. As doses da vacina Oxford/Fiocruz podem ser usadas, na sua totalidade, para aplicação da primeira dose, tendo em vista o intervalo maior entre a aplicação das doses.

BRASIL IMUNIZADO

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ministério da Saúde distribuiu, esta semana, mais 3,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para ampliar ainda mais a vacinação no Brasil. Todos os estados e Distrito Federal estão recebendo as 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford, importadas da Índia, e 1,2 milhões de doses do imunizante do Instituto Butantan. Com esse novo lote, o Governo Federal já distribuiu mais de 15 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 desde o dia 18 de janeiro, início da campanha de vacinação. Até julho, a pasta prevê o envio de mais de 200 milhões de doses, vacinando, assim, 50% da população brasileira.

Com informações do Ministério da Saúde

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar