Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Mercado de café no Brasil: Entenda como funciona no país

O Brasil é o principal exportador mundial de café e um dos maiores consumidores da bebida. 

Estima-se que 95% da população brasileira consome o produto, que é marca da identidade do paladar brasileiro.

As primeiras mudas de café vieram ao Brasil na década de 20, trazidas pelo oficial português Francisco de Mello. Vindas da Guiana Francesa. Depois de os primeiros pés serem plantados nas terras do Pará, as mudas desembarcaram em 1781 no Rio de Janeiro. 

Começava então um novo ciclo econômico no país que viria a substituir o comércio da mineração de ouro.

O mercado de café no Brasil atualmente continua apresentando ótimas safras para consumidores e exportadores. Confira mais informações sobre o mercado de café no Brasil: Entenda como funciona no país. 

A importância do café no Brasil

Conforme as pesquisas feitas pelo Cecafé (Conselho dos Exportadores de Café do Brasil), até maio de 2019, foram produzidas 3,5 milhões de sacas de café. Exibindo um volume recorde, considerando os meses anteriores até então. 

Atualmente, a produção de café é uma das principais geradoras de receitas para os municípios produtores. Fonte de renda que emprega milhares de brasileiros e fermenta a economia ao nível nacional e internacional. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outro ponto importante é a consequência positiva sobre colheitas de grãos e exportação. Tal produtividade resulta em maior acessibilidade a saúde e educação para operários e familiares.

Legislações trabalhistas e ambientais

Em meio as ações do mercado de café no Brasil, vale a pena ressaltar às legislações trabalhistas e ambientais estabelecidas. As leis em vigor são bastante rigorosas diante dos traços de trabalho infantil/escravo nas fazendas de café. Além disso, as normas exaltam a biodiversidade, produtores e regiões cafeeiras, e contribuem para a valorização da bebida.

Já na esfera ambiental, o direcionamento das atividades tem como objetivo a produção de um café sustentável. Conduzida pelas legislações ambientais que também são exigentes com agricultores e instituições regionais.

A oportunidade no mercado para quem quer ingressar

Por ser uma das bebidas mais consumidas no Brasil, e o interesse por cafés “mais gourmets” estar aumentando, o mercado por baristas se encontra bastante movimentado nos últimos anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Se você é fã do mercado e sempre sonhou em trabalhar, vale a pena dar uma pesquisada sobre as oportunidades em sua cidade e, se desejar, iniciar seu processo rumo à formação de barista.

Para estudar, existem diversas escolas que oferecem a formação, inclusive, com cursos 100% digitais (que são importantes nesses tempos de pandemia global). Caso tenha interesse, vale a pena conhecer a seleção de cursos de barista do ReviewCafé.

Perspectiva do consumidor brasileiro

Um dos motivos relevantes para o fortalecimento do mercado de café no Brasil consiste na influência dos consumidores. De acordo com informações da OIC (Organização Internacional do Café), o país está entre os maiores consumidores mundiais. Ao todo, são 21 milhões de sacas (anualmente). Mas, qual é a perspectiva do consumidor brasileiro? 

Veja dados importantes sobre o café na mesa dos brasileiros:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
  1. Café expresso/coado:

O modelo que mais compõe o “café da manhã” no país é o café expresso/coado. Proporcionando um custo bem mais acessível, a bebida é encontrada facilmente em todas as regiões, comércios e moradias. Com paladar intenso e persistente, é um elemento presente no dia a dia.

  1. Café com leite:

O segundo tipo de café mais efetivo é o café com leite, ou pingado (como chamado em algumas áreas). Ainda segundo os dados da OIC, representa 56% de consumo no país, especialmente em horários matinais.

  1. Cafés especiais:

O mercado de cafés especiais tem crescido exponencialmente, colaborando para a variedade da bebida e sua qualificação. Os principais aspectos são – uma seleção mais especializada de grãos, acidez diferenciada, substância mais encorpada e sabores muito atraentes. Além da fragrância ainda mais refinada. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Isso ocorre porque um café especial é considerado nobre e exclusivo, com degustação marcante e única. Seus grãos não exibem nenhum defeito: não são quebradiços, verdes ou pretos, nem em conchas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Consumo diário

Conforme as análises do mercado de café no Brasil, a maior parte da população brasileira opta por 3 ou mais xícaras diariamente. Cerca de 61% dos consumidores em todo território nacional. 

É comum ingerir café em episódios de interação social, em momentos de espera, durante lanchinhos matinais ou a tarde. Em razão disso, muitos brasileiros podem nem perceber, mas consomem a bebida várias vezes em um único dia. Por conseguinte, a produção de café é potencializada e as vendas do produto também.

Principais estados produtores de café no Brasil

No Brasil, existem estados que produzem café com maior efetividade, participando ativamente do mercado nacional. Confira as estimativas com base nos dados da CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento).

Minas Gerais – 33.360,40 sacas

Espírito Santo – 13.739,00 sacas

São Paulo – 6.302,3 sacas

Bahia – 4.550,2 sacas

Rondônia – 1.978,20 sacas

Números extraídos em jan/2019 via CONAB.








Você pode gostar