Menu
Brasil

Exército suspende portaria que autorizava PMs a terem até cinco fuzis

Com a portaria, a quantidade de armas de uso restrito para aquisição por membros das forças de segurança passaria de duas para cinco

Redação Jornal de Brasília

29/01/2024 18h08

Foto: Reprodução/Web

RAQUEL LOPES

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS)

O Exército suspendeu a portaria que autorizava mais armas de uso restrito, incluindo fuzis, para o acervo pessoal de policiais militares e bombeiros.

Com a portaria, a quantidade de armas de uso restrito para aquisição por membros das forças de segurança passaria de duas para cinco unidades. Segundo o Exército, a medida foi tomada para que sejam feitas tratativas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

“A portaria terá sua entrada em vigor, prevista para 1º de fevereiro, suspensa a fim de permitir tratativas junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública”, disse o Exército, em nota.

A arma de uso restrito é autorizada exclusivamente para uso das Forças Armadas, instituições de segurança pública e pessoas físicas e jurídicas devidamente autorizadas pelo Exército, como os CACs (colecionadores, atiradores e caçadores).

A portaria, divulgada no Diário Oficial da União no dia 23, apresentava novas diretrizes para aquisição, registro, cadastro e transferência de armas de fogo sob jurisdição do Exército.

As alterações da nova regra não se limitavam apenas ao número de armas, mas também traziam mudanças no número de munições disponíveis para acervo pessoal de policiais militares e bombeiros.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado