Brasil

Em trinta dias, curso online transforma leigo em especialista em vinhos

O treinamento leva trinta dias e, ao final, os alunos conseguem até descobrir o que esperar de um vinho sem precisar ler o rótulo, apenas olhando o formato da garrafa

Uma forma inovadora – e rápida – de aprender sobre vinhos. Essa é a proposta do Expert em Vinhos, curso online criado pelo publicitário paulistano Eduardo Calazans. Bastante didático, o treinamento leva trinta dias e, ao final, os alunos conseguem até descobrir o que esperar de um vinho sem precisar ler o rótulo, apenas olhando o formato da garrafa.

‘Como bater o olho e já saber o que determinado vinho promete é um dos pontos altos do curso. Também ensino a escolher a bebida certa para o seu paladar e a harmonizá-la com a comida. Quando termina, a pessoa tem muito mais confiança não só para consumir vinho, como para falar sobre a bebida em reuniões sociais’, afirma Calazans.

Certificado pela inglesa Wine & Spirit Education Trust e pela norte-americana International Sommelier Guild, Calazans ministrou o treinamento Expert em Vinhos para mais de 1.300 pessoas ao longo dos últimos dois anos. ‘Fiz dezenas de cursos, mas nunca encontrei um que tivesse esse apelo, sem firulas ou termos difíceis. Assim, para desmistificar o mundo do vinho e atingir o maior número possível de pessoas, optei por essa abordagem direta e pelo método online de treinamento’.

Após concluir o curso – custa R$ 397,00 e pode ser pago em até doze vezes -, o aluno recebe um certificado e uma garrafa que Calazans seleciona diretamente da sua adega. O novo especialista em vinho também passa a integrar grupos fechados no Facebook e WhatsApp, nos quais são compartilhadas informações e dicas sobre a bebida e eventos com enólogos renomados.

Univinho.com

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além de ministrar o curso Expert em Vinho, Calazans é proprietário da Univinho.com, e-commerce inaugurado em agosto de 2018 e dedicado à comercialização da bebida. ‘Nossa ideia é, em breve, tornar a Univinho.com um marketplace para o mercado de vinho, onde produtores nacionais da bebida e fabricantes de acessórios poderão negociar diretamente com os consumidores seus produtos em uma plataforma única’, explica.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar