Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Dose de reforço com Convidecia aumenta anticorpos em vacinados com CoronaVac, aponta estudo

Pesquisa avaliou imunização heteróloga após duas doses de CoronaVac em adultos e apontou maiores níveis de proteção quando comparado a reforço homólogo

Foto: Reprodução

A dose de reforço da vacina Convidecia, contra Covid-19, após duas doses de CoronaVac, pode aumentar seis vezes os níveis médios de anticorpos contra o novo coronavírus, quando comparado aos níveis médios de anticorpos após reforço com a própria CoronaVac, segundo estudo publicado recentemente pelo MedRXiv, plataforma da Universidade de Yale dedicado à divulgação de artigos antes da publicação em periódicos científicos.

A pesquisa “Heterologous prime-boost immunization with CoronaVac and Convidecia” buscou avaliar a imunização heteróloga, ou seja, com vacina de plataformas tecnológicas diferentes. Neste caso, foram administradas uma ou duas doses da vacina SARS-CoV-2 inativada CoronaVac, sendo reforçada com a Convidecia, de vetor de adenovírus tipo 5 recombinante, da CanSino Biologics INC, que atualmente está sob avaliação da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial no Brasil pela biofarmacêutica Biomm.

Os 300 participantes do estudo têm entre 18 e 59 anos. Os ciclos de vacinação destes participantes foram constituídos por duas ou três doses, sendo uma ou duas de CoronaVac e uma terceira de Convidecia ou CoronaVac. Ao final, o reforço com Convidecia (heterólogo) demonstrou ser mais positivo do que o homólogo (vacina com a mesma tecnologia).

“O estudo comprova a segurança e o estímulo significativo na produção de anticorpos no organismo quando há intercambialidade entre os imunizantes, o que poderia ser útil para estratégias de doses-reforço a serem administradas naqueles que receberam anteriormente duas doses de vacinas inativadas”, pontuam os pesquisadores.

A vacina Convidecia

A vacina do CanSino Biologics INC foi desenvolvida a partir do chamado “adenovírus tipo 5”, um dos vírus do sistema respiratório que causa sintomas semelhantes aos do resfriado comum e é o vetor viral mais utilizado em estudos clínicos em todo o mundo.

É um vetor de adenovírus humano tipo 5 geneticamente modificado que carrega as informações necessárias para sintetizar as proteínas do novo coronavírus e, dessa forma, estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos contra Covid-19.

Ao contrário das vacinas que usam o vírus inativado, essa tecnologia tende a ter uma resposta imunológica maior. Segundo a CanSino Biologics INC, o imunizante tem eficácia geral de 68,83% na prevenção de todos os casos após 14 dias da aplicação. Para casos graves de Covid-19, a eficácia da vacina é de 95,47% no mesmo período.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com aplicação em dose única e armazenamento em geladeira comum (entre 2 e 8 graus Celsius), a vacina desenvolvida pela CanSino Biologics INC vem sendo adotada por diversos mercados. Os estudos clínicos foram conduzidos no Paquistão, Rússia, Chile, Argentina e México.

Atualmente, a Convidecia foi reconhecida e recebeu aprovações em dez países, incluindo México, Paquistão, Hungria, Chile, Equador, Argentina, Malásia, Indonésia, Quirguistão e Cazaquistão.








Você pode gostar