Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Brasil é o 6° país do mundo que mais vacinou contra a Covid-19

O Brasil se destaca à frente de países que iniciaram a imunização antes, como Alemanha, França e Itália

Vacinação de idosos no DF. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

De acordo com a Our World in Data, o Brasil é o sexto país que mais aplicou doses contra a Covid-19 no mundo. A plataforma é gerenciada pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e monitora a evolução da vacinação contra a doença em todos os países com campanhas em andamento.

O Brasil se destaca à frente de países que iniciaram a imunização antes, como Alemanha, França e Itália. Em primeiro lugar, aparecem os Estados Unidos (78,6 milhões), seguidos da China (52,5 milhões), Reino Unido (21,3 milhões), Índia (15,6 milhões) e Turquia (9,07 milhões). Segundo dados compilados pela plataforma, o Brasil já aplicou 8,8 milhões de doses.

Nesta quarta-feira (3), o Ministério da Saúde divulgou cronograma de entrega aos estados de 2,5 milhões de doses da Sinovac/Butantan, produzidas no Brasil. Em março, a pasta também aguarda a chegada de 18 milhões de doses da vacina do Butantan e mais 16,9 milhões da vacina da AstraZeneca. Até o momento, o Brasil já distribuiu aproximadamente 17 milhões de doses aos Estados e Distrito Federal. Os dados são disponibilizados na Plataforma LocalizaSUS, do Governo Federal.

A previsão é de que do final de fevereiro até julho, sejam distribuídas mais de 230,7 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aos estados, a fim de dar continuidade à vacinação da população e ampliar o alcance dos grupos prioritários previstos no Plano. O anúncio leva em conta as negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, que garantirão ao Brasil a chegada da vacina russa Sputnik V e da indiana Covaxin, respectivamente.

Na última quarta-feira (17/2), em reunião com os governadores, o ministro Pazuello apresentou cronograma que prevê o recebimento, por parte das fabricantes, de 454 milhões de doses de imunizantes até dezembro, permitindo a vacinação de toda a população brasileira ainda este ano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações do Ministério da Saúde






Você pode gostar