Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Bebês morrem na fila de espera por leitos de UTI em PE

Dados repassados pelo governo estadual ao Ministério Público apontam que quase 90 crianças atualmente estão aguardando um leito

Por FolhaPress 24/05/2022 8h44

José Matheus Santos
Recife, PE

Dois bebês morreram desta segunda (23) a terça (24) em meio à fila de espera para UTI na rede pública de Pernambuco. Dados repassados pelo governo estadual ao Ministério Público apontam que quase 90 crianças atualmente estão aguardando um leito.

O primeiro caso aconteceu no Hospital Barão de Lucena, no Recife, na segunda. Um bebê de 11 meses, que estava com quadro de bronquite viral aguda, anemia e pneumonia, morreu às 9h53, aguardando pelo leito de UTI.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Pernambuco, o menino chegou ao hospital em estado grave após ser transferido de uma UPA.

Ele foi intubado e colocado em ventilação mecânica. A criança já tinha passado três meses internada em uma UTI neonatal antes, após nascer prematuro de sete meses.

A segunda morte, de uma bebê de um mês, ocorreu na madrugada desta terça –a criança estava sendo preparada para ser transferida para uma UTI, mas teve uma parada cardiorrespiratória na UPA do Curado, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

A bebê estava com sintomas de tosse e cansaço, segundo a Secretaria de Saúde de Pernambuco. “Devido a uma piora na evolução do quadro clínico, foi solicitada a transferência para uma enfermaria voltada para o acompanhamento de casos respiratórios”, diz a pasta.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O quadro era de bronquiolite viral aguda.

O número de crianças e bebês esperando por leitos de UTI em Pernambuco chega a quase 90, de acordo com lista enviada pela Secretaria de Saúde ao Ministério Público de Pernambuco nesta terça (24). São 73 criança.

No entanto, a pasta informou à reportagem, que, neste momento, há 44 solicitações ativas para leitos de UTI pediátrica e 13 para UTI neonatal.

Ainda conforme a secretaria, a taxa média de ocupação de leitos pediátricos para pacientes com quadro de síndrome respiratória aguda grave (Srag) está em 82% em UTI e 68% em enfermaria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, havia dito na quarta-feira (18) que o estado registrou um aumento de casos de doenças respiratórias, sobretudo no público infantil.

O vírus sincicial respiratório (VSR), que ataca brônquios e pulmões, está predominando em crianças de até dois anos. Já o rinovírus, causador de resfriados comuns, é dominante em crianças maiores.

Em nota, a secretaria de Saúde disse que abriu mais 60 leitos de UTI pediátrica nos últimos dias e que tem trabalhado para ampliação da rede.

Além disso, a pasta alega que autorizou reforço nas escalas de plantão de pediatras e fisioterapeutas, além da convocação de concursados da área.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar