Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Notícias

Alvo de processo que, Deltan diz que TCU tenta ‘puni-lo’ por combater a corrupção

O ex-procurador da República responde a um processo que cobra a restituição de valores pagos em diárias e viagens durante a Lava Jato

O ex-procurador da República responde a um processo que cobra a restituição de valores pagos em diárias e viagens durante a Lava Jato Foto/Reprodução

Deltan Dallagnol, que foi coordenador da extinta Operação Lava Jato e hoje é pré-candidato a deputado federal, disse nesta terça-feira, 24, que o Tribunal de Contas da União (TCU) quer “puni-lo” por “combater a corrupção”.

Dallagnol responde a um processo que cobra a restituição de valores pagos em diárias e viagens durante a Lava Jato. O ministro Bruno Dantas, relator do caso, deu até o próximo dia 6 para ele apresentar sua defesa. A abertura do procedimento foi aprovada pela Segunda Câmara do TCU no mês passado a partir de representações do Ministério Público de Contas e da bancada do PT na Câmara.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o ex-procurador diz que o dinheiro foi investido para reunir especialistas em lavagem de dinheiro e combate à corrupção. “Para isso, como qualquer empresa paga, foram pagas passagens aéreas para essas pessoas virem trabalhar, dinheiro para eles pagarem hotel, alimentação”, justifica Dallagnol.

O pré-candidato também diz que o ministro Bruno Dantas “estava lá no jantar de lançamento da pré-candidatura do ex-presidiário”, em referência ao evento que marcou a aproximação entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB).

“Não sou administrador do Ministério Público, não mandei pagar diárias, não recebi essas diárias, não autorizei”, contesta o ex-coordenador da força-tarefa de Curitiba em outro trecho da gravação.

Além dele, são alvos do TCU o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e oito antigos integrantes da Lava Jato. Só Deltan foi cobrado a devolver R$ 2,8 milhões.

Estadão Conteúdo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar