Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Notícias

“A advocacia era muito mais fácil do que governar o DF”, diz Ibaneis durante congresso

A edição deste ano ocorre presencialmente em Brasília, sob o tema “Advocacia Pública: Direitos Fundamentais e Políticas Públicas”

Foto: Amanda Karolyne

Amanda Karolyne
[email protected]

Começou nesta segunda-feira, 22, o XLVII Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do Distrito Federal, um dos mais tradicionais e relevantes eventos da área Jurídica no País. A edição vai até o dia 25 de novembro de 2021. A edição deste ano ocorre presencialmente em Brasília, com apresentação das teses em formato virtual, sob o tema “Advocacia Pública: Direitos Fundamentais e Políticas Públicas”.

A abertura do evento contou com a presença do presidente da Associação Nacional dos Procuradores dos Estados (ANAPE), Vicente Braga, do governador Ibaneis Rocha, e da procuradora geral do Distrito Federal, Ludmila Galvão. A procuradora geral foi homenageada pelo presidente da ANAPE. A deputada Celina Leão também está no painel.

Ela fez um discurso emocionado, dizendo que é fruto de um trabalho coletivo da Procuradoria Geral do Distrito Federal. “Em nome da procuradoria do distrito federal é com muita honra que damos as boas vindas a todos os participantes desse evento”, disse Ludmila Leão.

A última vez que Brasília recebeu o congresso foi em 2015. Celina Leão falou em seu discurso sobre a importância da advocacia para manter a memória do país. “O Estado precisa de memória, precisa de vocês da advocacia pública que faz o país um lugar muito melhor de se viver”.

Ibaneis Rocha também foi homenageado pelo presidente da ANAPE e pela procuradora geral. “Saudade da advocacia. Pode ter certeza que era muito mais fácil do que governar o Distrito Federal”, brincou Ibaneis.

Ao longo dessa pandemia, o governador conta que a procuradoria ajudou muito o Distrito Federal. O que aconteceu no DF ao longo dessa pandemia aconteceu com todos os estados. Agradeceu aos procuradores de todo país pela postura durante a pandemia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar