fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Vigilante denuncia racismo: “Falou que era preta igual minha bota”

Caso ocorreu em uma agência bancária. Homem teria atacado a vítima após não conseguir passar pela porta giratória

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Uma vigilante de uma agência bancária de Rio Verde-GO denuncia que foi vítima de racismo por um cliente. Segundo Vanice Pinheiro, a ofensa aconteceu quando o homem não conseguiu passar pela porta giratória.

O caso aconteceu na sexta (18), e a vigilante registrou o caso na Polícia Civil. Ela alega que o homem se recusou a deixar os pertences do lado de fora. Com isso, a porta, que é automática, travou. Em seguida, as ofensas e xingamentos começaram.

“Eu fui ofendida por ser mulher e por ser preta, que foi o que ele falou. Ele falou [que eu era] encardida, uniforme sujo, bota suja, que minha cor era preta igual minha bota”, disse a vigilante, ao G1.

A polícia disse que ainda não conseguiu identificar o suspeito e que vai pedir imagens do circuito de segurança para tentar ajudar na investigação.

A empresa onde a vigilante trabalha informou que está apurando o que aconteceu e que acompanha o caso. O Itaú Unibanco informou que repudia qualquer tipo de ofensa, injúria ou descriminação e que está prestando o apoio necessário à investigação junto à empresa de segurança e às autoridades.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade