fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

‘Sou chamada de fascista’, diz Regina Duarte sobre apoio a Bolsonaro

“Em 2002, fui chamada de terrorista e hoje sou chamada de fascista, olha que intolerância?”

Willian Matos

Publicado

em

Regina Duarte
PUBLICIDADE

Há mais de 50 anos na televisão brasileira, Regina Duarte tem muita história para contar. Em entrevista durante o programa Conversa com Bial nesta quarta-feira, 29, a atriz falou sobre a biografia que está escrevendo, relembrou trabalhos históricos na TV, como a série Malu Mulher, e a participação em novelas, quase sempre no papel de Helena. A questão política não ficou de fora da entrevista.

Regina Duarte decidiu falar abertamente sobre o apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro. “Em 2002, fui chamada de terrorista e hoje sou chamada de fascista, olha que intolerância?”, desabafou. 

A atriz afirmou que sente uma certa censura por parte de pessoas que são de oposição ao governo. “E eu achando que vivia em uma democracia, onde eu tenho o direito de pensar de acordo com o que eu quero. Eu respeito todo mundo que pensa diferente de mim. Não saio xingando as pessoas por aí”, disse.

Sobre o protagonismo de Regina Duarte interpretando Malu, uma personagem essencialmente feminista e contra os ditos valores morais da época, a atriz revelou: “Eu nunca me declarei feminista, mesmo fazendo a Malu (a série Malu Mulher). Eu não acho que as coisas são por aí. Acredito que há caminhos intermediários. Eu fui e continuo conservadora. Eu só tenho medo de ficar velhinha e dizer: ‘Ah, esse mundo está perdido!’. Que horror!”, concluiu.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estadão Conteúdo




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade