fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

“Sinto que se ele tivesse uma arma poderia ter atirado na hora”, diz motorista agredido por motociclista

Motorista relata que a moto estava em alta velocidade e, devido a isso, acabou ocorrendo o que o motociclista chamou de ‘corte’

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

O motorista que foi agredido por um motociclista após uma ultrapassagem falou sobre o caso, que teve grande repercussão na internet. “Sinto que se ele tivesse uma arma poderia ter atirado na hora”, relatou a vítima ao Portal G1, nesta sexta-feira (21).

O caso aconteceu próximo ao limite das cidades de Santos e São Vicente, no litoral paulista, na quinta-feira (20). O motorista relata que havia acabado de deixar uma amiga em um hospital para fazer uma visita ao pai, que está internado. Durante o caminho de volta, a vítima da agressão ultrapassou o motociclista.

O motorista relata que a moto estava em alta velocidade e, devido a isso, acabou ocorrendo o que o motociclista chamou de ‘corte’.

“Mais na frente, ele me alcançou e começou a xingar, falando que eu quase tinha derrubado ele. Viemos discutindo até o semáforo, ele ameaçando, falando que ia me bater. Quando chegou e estava no sinal vermelho, tive que parar, e então ele veio me dar a ‘surra'”, explicou o motorista em entrevista ao Portal G1

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O motorista ficou impotente diante dos golpes e apenas conseguiu se defender. O agressor atingiu socos no canto da boca da vítima. O motorista ficou levemente ferido e conseguiu perceber que a mão do motociclista também havia ficado um pouco machucada. Após as agressões, o homem subiu na moto e foi embora.

O motorista conta que precisou voltar para casa para estudar para a pós-graduação. A esposa dele procurou pelo marido no período da tarde, quando o caso já havia repercutido e boatos de que o carro envolvido no caso pertencia à família já se espalhavam. Após completar as obrigações, a vítima procurou a polícia para registrar um boletim de ocorrência.

“Dá medo até de continuar onde moro. Eu não sei qual é a procedência dele nem sua índole. Meu desejo é que ele seja punido, que exista justiça”, completa o motorista.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade