fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Depois de exagerar em antidepressivos, mãe mata filha com marteladas

A mulher estava sozinha em casa com a menina de três anos e depois do crime tentou tirar a própria a vida. Ela está internada e seu estado é grave

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Natalia Petunina matou a própria filha com marteladas após tomar vários antidepressivos. A mulher estava sozinha em casa com a menina de três anos e depois do crime tentou tirar a própria a vida. Ela está internada e seu estado é grave

O episódio aconteceu na Rússia, em Kirovgrad. “Pouco antes da tragédia, a mãe tomou uma dose muito maior de drogas do que deveria. Isso pode ter provocado a agressão à criança”, explicou a porta-voz da polícia

“Minha filha vivia medos constantes e tomava antidepressivos prescritos. Quando ela via uma ambulância ou carro de polícia na rua, ela entrava em pânico pensando que eles estão atrás dela”, desabafou a avó da criança.

O corpo da criança foi achado pelo pai que chamou uma ambulância, mas já era tarde. Peritos forenses afirmaram que a pequena morreu com o impacto das marteladas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com familiares e amigos, a mulher era uma boa mãe e nunca se apresentou violenta. ”Sempre que eu a via, Natalia estava sempre de bom humor. Amava muito a filha, cuidava muito bem dela. A garota sempre estava vestida de maneira elegante e bonita”, afirmou uma amiga.

A mãe pode pegar até 20 anos de cadeia caso saia do hospital.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade