Menu
Na Hora H!

Amigos invadem casamento com armas de airsoft, algemam noivo e cobram ‘resgate’ durante corte de gravata

Os quatro amigos jogaram granada de fumaça e, aos gritos, invadiram a festa com farda e capuz. Era praticamente impossível reconhecer os rostos

Redação Jornal de Brasília

26/08/2022 9h01

Foto: Reprodução

Quatro homens fardados e com armas de airsoft invadiram um casamento e algemaram o noivo Marcos Antônio Madala Moreira, de 32 anos. A cena assustou os convidados, mas calma! Tudo não passou de uma brincadeira. Na verdade, os intrusos fantasiados eram amigos do noivo que planejaram uma surpresinha. A ideia foi pedir uma espécie de resgate na hora do corte da gravata.

O corte da gravata virou tradição e está cada vez mais criativo. O noivo e os amigos percorrem o salão para arrecadar dinheiro dos convidados. Como recompensa, quem doa uma quantia, geralmente recebe pedaços da gravata.

O casamento que rolou fumaça, algema, armas e até revista, aconteceu no último sábado (20), em Palmas. Marcos e Kálita Saleth Ramalho Tertuliano Moreira, de 22, subiram ao altar, em uma cerimônia religiosa emocionante.

Na hora da festa, veio a tão esperada surpresa planejada por Marcos. A ação recebeu até nome ‘Operação Gravata’. Antes da ação, o grupo fez treinamento e reconhecimento da área para parecer o mais real possível.

“A ideia era parecer que eu estava sendo sequestrado e que os convidados iriam pagar o resgate. Iniciou com eles jogando granada de fumaça, todo mundo se assustou e eles saíram da fumaça em busca de mim. Foi aí que eles me revistaram e me algemaram. Aí demos início à brincadeira. Foi muito massa, muita gente se assustou, ficou procurando um jeito de sair correndo do salão”, relatou.

A ideia surgiu de um vídeo que Marcos viu na internet. Depois, ele adaptou e colocou em prática, com a ajuda dos comparsas.

“Eu vi no Instagram um casamento que foi invadido pelos personagens da série de La Casa de Papel, foi aí que tive a ideia de adaptar com meu colega. Como eu já queria fugir de um corte de gravata tradicional, chamei uns amigos que jogam airsoft para planejar essa ideia comigo”.

Os amigos que participaram da brincadeira compõem a equipe Tactical, são jogadores profissionais de airsoft. As armas estavam desmuniciadas.

Apesar do susto, os convidados entraram na brincadeira. Um deles, inclusive, pediu para ser revistado. Ao final, a ideia deu super certo. Marcos conseguiu arrecadar muito mais do que imaginava.

“Os convidados acabaram entrando na brincadeira, porque ao doar eles tinham o direito de tirar fotos com o grupo. Teve um que pediu para ser revistado até a gente encontrar a contribuição dele. Foi uma noite memorável e inesquecível. Queríamos criar um ambiente de tensão e chamar a atenção para esse momento. E foi melhor do que o que imaginávamos, conseguimos arrecadar 10 vezes mais do que pensávamos”, finalizou.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado