fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

URGENTE: Polícia informa sobre “incidente” na Ponte de Londres e BBC fala de disparos

Um jornalista da BBC afirmou ter ouvido dois disparos e visto um homem dominado pelas forças policiais.

Lindauro Gomes

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da Redação
redacao@grupojbr.com

A polícia de Londres disse nesta sexta-feira que está lidando com “um incidente” na London Bridge, no centro da capital britânica, onde um jornalista da BBC afirmou ter ouvido dois disparos e visto um homem dominado pelas forças policiais.

A mídia, local, no entanto, afirma que um homem foi morto.

“Estamos nos estágios iniciais do processo de incidentes da London Bridge”, disse a Polícia Metropolitana no Twitter.

O local, no coração da capital britânica, foi isolado, segundo a BBC.

Segundo o canal de televisão Sky News, que cita fontes policiais, um homem foi morto pela polícia armada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As imagens que circulam no Twitter mostram em particular a polícia armada apontando sua arma para uma pessoa no chão.

Os serviços de ambulância em Londres reportaram na mesma rede social o envio de “equipes” no local.

Em junho de 2017, uma caminhonete atingiu a multidão na London Bridge, que atravessa o Tâmisa, antes de seus três ocupantes esfaquearem os transeuntes no Borough Market. O balanço foi de oito mortos e cinquenta feridos.

Foi um dos ataques reivindicados pelo grupo jihadista do Estado Islâmico (IS) que atingiu o Reino Unido naquele ano.

Em março de 2017, um homem jogou seu veículo contra a multidão na ponte de Westminster antes de esfaquear um policial em frente ao Parlamento, matando um total de cinco pessoas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dois meses depois, 22 pessoas – incluindo crianças – foram mortas em um ataque no final de um show da Ariana Grande em Manchester.

No início de novembro, o nível de alerta terrorista no Reino Unido foi de “sério” para “substancial”, o risco de um ataque agora deve ser considerado “provável” e não “altamente provável”, conforme havia anunciado oministro do Interior Priti Patel.

Agence France-Presse


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade