fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Um morto e vários feridos durante agressões com faca na cidade inglesa de Birmingham

De acordo com a polícia, as agressões ocorreram entre 00h30 e 02h20 (20h30 e 22h20 de sábado no horário de Brasília)

Avatar

Publicado

em

Foto: Oli Scarff/AFP
PUBLICIDADE

Um homem morreu e outras sete pessoas ficaram feridas, duas delas gravemente, na madrugada deste domingo (6), quando várias pessoas foram esfaqueadas na cidade inglesa de Birmingham, segundo a polícia de West Midlands, que procura um suspeito.

De acordo com os primeiros elementos da investigação, aberta por homicídio, não há indícios, neste momento, que apontem para um ato de terrorismo ou crime de ódio. A polícia privilegia a hipótese de um conflito entre gangues, explicou o oficial Steve Graham, em coletiva de imprensa.

No entanto, nenhuma das vítimas tinha qualquer relação com gangues e as pessoas atacadas parecem ter sido vítimas “ao acaso”, afirmou o responsável, ressaltando o carácter particularmente “traumatizante” desta série de agressões.

Duas vítimas foram gravemente feridas e cinco outras sofreram ferimentos leves, segundo Graham.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com a polícia, as agressões ocorreram entre 00h30 e 02h20 (20h30 e 22h20 de sábado no horário de Brasília).

No local, próximo ao Arcadian Center, um complexo de bares, restaurantes e boates, a segurança continuava reforçada neste domingo à tarde.

“Estou chocado”, declarou à AFP Wayne Hopkins, um morador local de 67 anos. “Normalmente, quando há uma agressão com arma branca, envolve uma ou duas pessoas, mas não tantas”, apontou.

Ele acrescentou que talvez tenha havido um “soco” e que as coisas se degeneraram, “e se estavam drogados, não sabem mais o que estão fazendo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Muita tensão”

Cara Curran, que trabalha no Arcadian Center, disse que houve “muita tensão” à noite. “Não eram brigas normais de uma ou duas pessoas. Eram grupos de 15, 16 pessoas, e pessoas que se misturavam nas lutas, porque saíam das boates para ver o que estava acontecendo”, relatou.

A jovem de 18 anos também afirmou ter ouvido “insultos raciais”, apesar de ser um local de atendimento “multicultural”.

Algumas testemunhas afirmaram no Twitter ter ouvido tiros, mas a polícia esclareceu na rede social que não havia informações sobre isso “no momento”.

A polícia pediu à população que se mantivesse “calma, mas vigilante” e fez um apelo por testemunhas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Birmingham, de um milhão de habitantes, é uma das cidades mais cosmopolitas do Reino Unido. Há alguns anos, foi marcada por uma explosão de violência entre gangues.

Em janeiro de 2003, um desses grupos abriu fogo contra um grupo rival. Dois adolescentes morreram.

Em 20 de junho, três homens foram mortos a facadas em um parque em Reading, cidade a oeste de Londres. A investigação está nas mãos da polícia antiterrorista.

O suspeito Khairi Saadallah, um refugiado líbio de 25 anos, foi acusado de três assassinatos e três tentativas de assassinato. Segundo sua família, ele sofria de problemas mentais devido à guerra civil na Líbia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Saadallah havia sido libertado da prisão no início de junho, depois de permanecer preso por vários meses por crimes não relacionados ao “terrorismo”, incluindo um assalto.

O ataque não foi reivindicado.

Seis dias depois, um homem esfaqueou e feriu seis pessoas em um hotel que abrigava refugiados em Glasgow, Escócia, mas foi descartado que se tratasse de “terrorismo”.

Inalterado desde novembro de 2019, o nível de ameaça “terrorista” do Reino Unido está no terceiro grau de uma escala de cinco, considerado “significativo”.

Agence France-Presse




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade