Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Sri Lanka: número de mortos em explosões sobe para 207

Publicado

em

Advertisements

O número de mortes em uma série de explosões que atingiram o Sri Lanka no domingo de Páscoa subiu para 207, segundo porta-voz da polícia do país. Outras 450 pessoas ficaram feridas.

Seis explosões quase simultâneas ocorreram na manhã de domingo em três igrejas onde fiéis celebravam a Páscoa e em três hotéis frequentados por turistas estrangeiros. Horas depois, uma explosão em uma pousada matou pelo menos duas pessoas. Depois de uma oitava explosão perto de um viaduto na área de Dematagoda nos arredores de Colombo, a capital, o porta-voz da polícia Ruwan Gunasekara disse que três policiais morreram quando foram interrogar suspeitos depois de receberem uma pista. Duas explosões ocorreram pouco depois que os policiais entraram em uma casa em Dematagoda.

O ministro das Relações Exteriores havia dito mais cedo que pelo menos 27 estrangeiros estavam entre os mortos. A imprensa estatal chinesa relatou que um cidadão chinês morreu nos ataques Mais cedo, a embaixada da China disse que quatro chineses haviam sido hospitalizados e estavam em condições estáveis. O Ministério das Relações Exteriores de Portugal confirmou que uma vítima era cidadã portuguesa.

O governo do Sri Lanka impôs um toque de recolher em todo o país a partir das 18h às 6h (horário local). Lojas estavam fechadas e as ruas estavam desertas na capital.

A SriLankan Airlines disse aos passageiros que viajam para fora do país que eles poderão voar apesar do toque de recolher imposto após os ataques. A companhia disse em comunicado que os passageiros de todas as companhias aéreas que operam no Aeroporto Internacional de Bandaranaike podem acessar o aeroporto mostrando seus bilhetes e passaportes nos postos de controle. A empresa afirmou ainda que a segurança foi reforçada no aeroporto e aconselhou os passageiros a chegar quatro horas antes de seus voos programados


Você pode gostar
Publicidade