fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

‘Sou gay e assumo’: ministro francês torna pública sua orientação sexual e diz que vai à Polônia apoiar aborto

“No início do próximo ano, eu irei à Polônia em uma zona sem LGBT. Irei apoiar uma das associações que defendem o aborto” disse Clément Beaune

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O ministro francês encarregado dos Assuntos Europeus, Clément Beaune, revelou nesta terça (8) que é homossexual e que viajará no início de 2021 a uma das chamadas “zonas livres de LGBT” na Polônia, fortemente criticadas pela Europa. O anúncio foi feito na revista LGBT francesa “Têtu”.

“No início do próximo ano, eu irei à Polônia em uma zona sem LGBT. Irei apoiar uma das associações que defendem o aborto”, declarou Beaune à Têtu. “Isto não me impede de falar também com o meu homólogo polonês”.

Desde outubro, as mulheres polonesas têm ido às ruas protestar contra uma nova restrição ao aborto legal no país. A adesão em massa às manifestações fez o governo de extrema-direita adiar a implementação da legislação.

Beaune, que revelou sua orientação sexual na entrevista (“Sou gay e assumo”, disse), já havia denunciado como um “escândalo absoluto” as zonas livres de LGBT decretadas na Polônia.

O ministro francês reconhece que as zonas livres de LGBT não são decisões do governo polonês, mas dos municípios, mas afirma que “os membros do partido no poder as incentivam.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na Polônia, a comunidade LGBT+ é alvo da direita conservadora nacionalista, que está no poder, e também da Igreja Católica. As “zonas sem ideologia LGBT” foram decretadas por vários municípios poloneses, o que levou a Comissão Europeia a negar subvenções a estas localidades.

Agence France Press

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade