fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Milhares vão às ruas de Nova York pedir apuração total dos votos; tensão em Detroit

Pessoas de todas as idades exibindo cartazes que diziam “Cada voto conta” ou “Impeça Trump de roubar a eleição” bloquearam a Quinta Avenida e caminharam em direção ao sul, até a Washington Square, ao som de tambores e palavras de ordem

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Milhares de eleitores do democrata Joe Biden marcharam pacificamente pela Quinta Avenida de Nova York nesta quarta-feira (4), para exigir a contagem de todos os votos na eleição presidencial dos Estados Unidos. Já em Detroit, os eleitores de Donald Trump pediram a interrupção da contagem no decisivo estado de Michigan.

Pessoas de todas as idades exibindo cartazes que diziam “Cada voto conta” ou “Impeça Trump de roubar a eleição” bloquearam a Quinta Avenida e caminharam em direção ao sul, até a Washington Square, ao som de tambores e palavras de ordem.

“Donald Trump reivindicou a vitória antes da contabilização de todos os votos, e queremos passar a mensagem de que isso não é aceitável. Mas não tenho medo, vamos impedir isso”, afirmou à AFP Sarah Boyagian, 29, integrante da “Coalizão para proteger o resultado”, que organizou a manifestação.

“Temo que a democracia esteja por um fio. Não sei se Biden ganhou a eleição, é preciso contar todos os votos”, disse John Fraser, um programador de 47 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O protesto em Detroit, em frente a um centro onde os votos estavam sendo contados, foi muito menor, mas tenso, de acordo com um fotógrafo da AFP no local e vídeos publicados nas redes sociais.

Gritando “Parem de contar!”, alguns manifestantes pró-Trump pediram a paralisação da contagem e a verificação do processo, depois que Trump anunciou uma ação legal para interromper a apuração dos votos no Michigan.

A imprensa americana anunciou na tarde desta quarta-feira que Joe Biden venceu no estado, o que coloca o democrata às portas da Casa Branca.

Vídeos do protesto mostraram manifestantes com punhos erguidos enquanto a polícia os impedia de entrar no centro de contagem de votos. Segundo o jornal “Detroit Free Press”, apoiadores de Biden mais tarde se juntaram à manifestação, o que aumentou a tensão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade