fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Londres volta a fechar cinemas, teatros e restaurantes para conter pandemia

Também está proibido encontrar pessoas com quem você não convive em locais fechados. Os contatos em áreas a céu aberto não podem superar seis pessoas

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Hotéis, restaurantes e locais de entretenimento voltaram a fechar as portas em Londres nesta quarta-feira, apenas duas semanas depois que a Inglaterra saiu do segundo confinamento, devido a uma disparada dos contágios potencialmente impulsionada pelo surgimento de uma mutação do coronavírus.

A capital britânica e áreas do sudeste da Inglaterra entraram nesta quarta-feira (16) no nível máximo de alerta contra a covid-19, que já estavam em vigor em zonas do norte da Inglaterra.

Isto implica o fechamento de hotéis, bares e restaurantes – que só podem vender comida para retirada -, locais culturais, como cinemas, teatros e museus e locais de lazer, como as pistas de boliche.

O governo recomenda o teletrabalho para quem tiver condições e que as pessoas evitem os deslocamentos não essenciais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As medidas incluem ainda a limitação dos contatos sociais: está proibido encontrar pessoas com quem você não convive em locais fechados e os contatos em áreas a céu aberto, como parques e praias, não podem superar seis pessoas, incluindo as crianças.

Lojas, salões de beleza e academias podem permanecer abertas, assim como as escolas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Porém, dois distritos da capital, Greenwich e Islington, administrados pela oposição trabalhista, optaram por fechar os centros de ensino, o que provocou um conflito com o governo do primeiro-ministro conservador Boris Johnson.

A Inglaterra saiu em 2 de dezembro de quatro semanas de confinamento, o segundo após o que vigorou entre março e junho, e o país entrou em um sistema reforçado de restrições locais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na capital, restaurantes e teatros retomaram as atividades, com a esperança de que o movimento frenético das semanas anteriores ao Natal permitisse recuperar parte da receita perdida desde o início da pandemia em março.

Banho de água fria

O novo fechamento é como um banho de água fria para aqueles que investiram em preparativos, como a produção de obras de Natal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>

“É um desastre para os teatros de Londres”, afirmou o diretor do Theatres Trust, Jon Morgan.

“Os teatros trabalharam incrivelmente duro para criar ambientes seguros para as audiências e, sem culpa alguma, agora enfrentarão enormes perdas financeiras”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O anúncio repentino de segunda-feira também obrigou os restaurantes a cancelar todas as reservas para as próximas semanas. E administrar os grandes pedidos de produtos repassados aos fornecedores que agora correm o risco de estragar.

“Sei que é uma notícia difícil (…) e que para os negócios afetados será um revés considerável”, afirmou na segunda-feira o ministro da Saúde, Matt Hancock, ao anunciar a medida que classificou de “absolutamente essencial”, pois o número de infectados dobra a cada sete dias em algumas áreas do sudeste da Inglaterra.

A disparada coincide com a detecção de uma mutação do coronavírus que o governo, no entanto, não tem como assegurar que provocou o aumento de infecções. Hancock, porém, declarou que a variante do vírus não é, aparentemente, mais perigosa nem reage de forma diferente às vacinas.

Um dos países mais afetados da Europa, com quase 65.000 mortos, o Reino Unido foi o primeiro país ocidental a iniciar uma campanha de vacinação, depois de ser o primeiro a aprovar a vacina desenvolvida pela Pfizer/BioNTech. As autoridades esperam vacinar os grupos de maior risco até abril.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As mutações em um vírus são comuns e já foram descobertas várias do novo coronavírus. Algumas os deixam mais resistentes aos tratamentos, outras os tornam mais transmissíveis, porém menos letais, outras não apresentam nenhum efeito particular.

Agence France-Presse




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade