fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Já são mais de 7.000 mortos por coronavírus no mundo

Nas últimas 24 horas, os países que registraram mais mortes foram Itália, com 349 novas mortes, Irã (129) e França (36) e Espanha (21).

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O novo coronavírus causou pelo menos 7.007 mortes em todo o mundo desde que apareceu em dezembro, de acordo com um balanço estabelecido pela AFP com base em fontes oficiais, nesta segunda-feira.

Desde o início da epidemia, mais de 175.530 casos de contágio foram contados em 145 países ou territórios. No dia anterior, no mesmo horário, foram 587 novas mortes e 11.597 infecções em todo o mundo.

Nas últimas 24 horas, os países que registraram mais mortes foram Itália, com 349 novas mortes, Irã (129) e França (36) e Espanha (21).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia eclodiu no final de dezembro, tem um total de 80.860 pessoas infectadas, das quais 3.213 morreram e 67.490 foram completamente curadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nas últimas 24 horas, 16 novos casos e 14 mortes foram registrados. No resto do mundo, nesta segunda-feira foram registradas 3.794 mortes (573 a mais que no dia anterior) e 94.676 casos (11.581 novas infecções).

Depois da China, os países mais afetados são Itália, com 2.158 mortes e 27.980 casos, Irã com 853 mortes (14.991 casos), Espanha com 309 mortes (9.191 casos) e França com 127 mortes (5.423 casos).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No domingo, Portugal, Bahrein, Hungria, Guatemala, Luxemburgo anunciaram as primeiras mortes relacionadas ao novo coronavírus em seu território. Trinidad e Tobago, Libéria, Somália, Tanzânia também diagnosticaram seus primeiros casos.

Nesta segunda-feira, a Ásia tinha 92.260 infecções (3.337 mortes), a Europa 61.073 (2.711), o Oriente Médio 16.530 (869), Estados Unidos e Canadá 4.126 (70), América Latina e Caribe 815 (7), África 374 (8) e Oceania 358 (5).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse balanço foi feito usando dados das autoridades nacionais compiladas pelos escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os critérios para preparar balanços para amostragem variam de país para país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>

Agence France Presse. 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade