Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Irã vai enriquecer urânio para limites acima dos estabelecidos no Acordo Nuclear

Irã começa a fazer mudanças técnicas em suas instalações nucleares para começar a enriquecer urânio acima dos 3,67% permitidos pelo acordo nuclear

Publicado

em

Publicidade

O Irã vai começar a enriquecer urânio para níveis além dos limites estabelecidos no Acordo Nuclear de 2015, marcando a segunda violação intencional do acordo multipartidário e colocando-o em risco de um colapso total. Washington abandonou o pacto no ano passado. Desde então, Teerã alertou que aumentará as atividades nucleares, a menos que a Europa, a China e a Rússia aliviem as sanções econômicas dos EUA.

No domingo, o Irã disse que começaria a fazer mudanças técnicas em suas instalações nucleares para começar a enriquecer urânio acima dos 3,67% permitidos pelo acordo nuclear, e ultrapassar o limite até segunda-feira de manhã – um passo que o aproxima de ter material que poderia ser usado em uma arma nuclear. “Amanhã de manhã cedo teremos passado mais de 3,67%”, disse Behrouz Kamalvandi, porta-voz da agência atômica do Irã, em uma coletiva de imprensa em Teerã.

Um importante conselheiro do líder supremo Ali Khamenei, no sábado, deu a entender que o Irã aumentaria seu enriquecimento em 5%. “Por exemplo, a usina nuclear de Bushehr consome urânio com uma concentração de cerca de 5%”, disse o assessor Ali Akbar Velayati, em um vídeo disponível no site de Khamenei. Na semana passada, o Irã também violou o limite do acordo nuclear em seu estoque de urânio de baixo enriquecimento.

Os EUA convocaram na sexta-feira uma sessão especial da diretoria da Agência Internacional de Energia Atômica para considerar as ações do Irã. Isso acontecerá no dia 10 de julho e poderá resultar na censura formal de Teerã. A agência com sede em Viena supervisiona as obrigações do Irã sob o acordo de 2015. “A comunidade internacional deve responsabilizar o regime do Irã”, disseram os EUA em um comunicado na sexta-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade

Você pode gostar
Publicidade