Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Incêndio em trem deixa 65 mortos no Paquistão

O fogo foi controlado durante a manhã, mas os serviços de emergência continuavam trabalhando nos vagões carbonizados, ainda com muita fumaça

Publicado

em

Fotos: Waleed Saddique / AFP
Publicidade

Ao menos 65 pessoas morreram em um incêndio em um trem de passageiros nesta quinta-feira na província paquistanesa de Punjab, provocado pela explosão acidental de botijões de gás, anunciaram as autoridades.

O trem permanece parado nas proximidades do distrito de Rahim Yar Khan, na província de Punjab, região central do Paquistão.

O fogo foi controlado durante a manhã, mas os serviços de emergência continuavam trabalhando nos vagões carbonizados, ainda com muita fumaça.

De acordo com as informações que recebemos do local do acidente, mais de 65 pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas“, afirmou à AFP a ministra provincial da Saúde, Yasmin Rashid.

Os feridos estavam sendo transportados para os hospitais da região. Até o momento apenas 18 corpos foram identificados, segundo a ministra.

Três vagões, dois de segunda classe e um de primeira, foram afetados pelo incêndio após a explosão de dois botijões de gás que os passageiros utilizam para esquentar suas refeições, informou à AFP Ali Nawaz, diretor do serviço de transporte ferroviário paquistanês.

Nawas anunciou que o balanço da tragédia é de “pelo menos 62 mortos e mais de 40 feridos”, mas citou o temor de um aumento do número de mortos.

Muitas vítimas são peregrinos que viajavam para uma festa religiosa na região de Lahore (leste do Paquistão), de acordo com as autoridades.

O primeiro-ministro Imran Kahn afirmou estar “profundamente triste com a terrível tragédia” e anunciou a abertura de uma “investigação imediata, que deve acontecer de maneira urgente“.

Canais de televisão exibiam imagens de diversos vagões em chamas.

Terrível tragédia em um trem de Tezgam (nome da linha que liga as cidade de Rawalpindi e Karachi) após a explosão de um botijão de gás de um passageiro. Orações e pêsames às famílias das vítimas“, escreveu ministra paquistanesa dos Direitos Humanos, Shireen Mazari, em sua conta no Twitter.

O acidente poderia ter sido evitado“, completou, ao lamentar a falta de controle das bagagens a bordo dos trens.

Os acidentes de trens são frequentes no Paquistão, um país que herdou da dominação colonial britânica uma grande rede de ferrovias, atualmente em péssimo estado, consequência de décadas de corrupção, falta de investimento, ausência de manutenção e gestão inadequada.

Em julho, um choque entre dois trens na mesma região deixou 23 mortos. Imran Khan pediu na ocasião “medidas urgentes para enfrentar décadas de negligência nas infraestruturas ferroviárias”.

Agence France-Presse


Você pode gostar
Publicidade