fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Importação chinesa de carne cresce 20,3% em novembro, para 770 mil toneladas

As importações de carne suína somaram 330 mil toneladas em novembro, volume 39,4% superior ao comprado em igual mês do ano passado

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

As importações chinesas de carnes e miúdos totalizaram 770 mil toneladas em novembro deste ano, volume 20,3% maior do que o adquirido em igual mês do ano anterior, informou o Departamento de Alfândegas da China (GAAC, na sigla em inglês). A despesa com a importação do produto aumentou 3,2%, atingindo US$ 2,344 bilhões no mês. Nos 11 meses do ano, o país asiático importou 8,95 milhões de toneladas de carnes e miúdos.

As importações de carne suína somaram 330 mil toneladas em novembro, volume 39,4% superior ao comprado em igual mês do ano passado. Em valor, o aumento foi de 44,4%, para US$ 927,5 milhões. No acumulado do ano, o país asiático importou 3,95 milhões de toneladas de carne suína.

De carne bovina, o país asiático importou 170 mil toneladas em novembro, queda de 9,9% na comparação anual. O valor desembolsado com o produto foi 25,1% menor, de US$ 739,02 milhões. De janeiro a novembro deste ano, a China comprou 1,91 milhão de toneladas de carne bovina do exterior.

Os dados mostram que o país mantém a dependência de compras externas desses produtos para abastecimento doméstico mesmo com a suspensão de embarque de diversos frigoríficos em decorrência da covid-19.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
O aumento das importações chinesas de carnes é resultado principalmente dos surtos de peste suína africana (ASF, na sigla em inglês) que dizimaram boa parte do seu plantel de suínos nos últimos dois anos.



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade