fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Crise conjugal afeta sucessão no Reino Unido

Quem vencer assume o cargo de premiê. A briga com a namorada foi levantada em debate. Johnson construiu sua candidatura com base em seu caráter

Lindauro Gomes

Publicado

em

PUBLICIDADE

Favorito para suceder Theresa May no cargo de premiê do Reino Unido, o ex-chanceler Boris Johnson rejeitou neste domingo, 23, responder perguntas sobre um incidente doméstico entre ele e a namorada, Carrie Symonds, noticiado pela imprensa britânica.

Johnson participou de um debate com Jeremy Hunt, atual chanceler do Reino Unido. Os dois disputam a eleição para líder do Partido Conservador, após renúncia de May. Quem vencer assume também o cargo de premiê. A briga com a namorada foi levantada no debate. “Não acho que os eleitores queiram ouvir sobre isso”, disse Johnson.

Na noite de quinta-feira, 20, a polícia foi chamada em sua casa, no sul de Londres. Segundo o jornal The Guardian, um vizinho escutou “gritos, batidas de portas e ruídos” no local e, ao não receber resposta quando bateu na porta, decidiu alertar às autoridades.

A Polícia Metropolitana de Londres compareceu à casa do ex-chanceler e, segundo explicou Johnson em um breve comunicado, comprovou que o casal estava “a salvo e bem” e descartou qualquer tipo de ação.

Johnson construiu sua candidatura com base em seu caráter e um escândalo conjugal pode afetar sua imagem. Segundo pesquisa do semanário Mail on Sunday, o caso influenciou sua popularidade, embora ele pareça manter intacto o apoio da maioria dos militantes do partido. (Com agências internacionais).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade