fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Coreia do Sul faz disparos de alerta contra avião russo

Três aviões militares russos – dois bombardeiros Tu-95 e um aerotransportado A-50 – entraram na zona de defesa aérea da Coreia do Sul

Willian Matos

Publicado

em

PUBLICIDADE

O governo da Coreia do Sul informou nesta terça-feira (23/7) que jatos da Força Aérea Coreana dispararam 360 tiros de advertência depois que um avião militar russo violou por duas vezes o espaço aéreo sul-coreano no primeiro incidente desse tipo entre os dois países. Três aviões militares russos – dois bombardeiros Tu-95 e um aerotransportado A-50 – entraram inicialmente na zona de identificação de defesa aérea da Coreia do Sul antes da entrada do A-50 no espaço aéreo sul-coreano, informou o Ministério da Defesa do país asiático.

Jatos de combate sul-coreanos, em seguida, correram para a área, incluindo aviões F-16, e dispararam tiros de metralhadoras como advertência, disse uma autoridade do ministério, que pediu anonimato. A aeronave de reconhecimento russa deixou a área três minutos depois, mas voltou ao local e violou o espaço aéreo sul-coreano novamente por mais quatro minutos, informou a Defesa sul-coreana. Ele disse que os caças sul-coreanos dispararam, então, 280 tiros de metralhadoras como advertência.

Foi a primeira vez que um avião militar estrangeiro violou o espaço aéreo sul-coreano desde 1953, segundo autoridades sul-coreanas.

Após o incidente, o Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Sul convocou o embaixador em exercício da Rússia no país e o Estado-Maior Conjunto convocou o adido de defesa para apresentar uma queixa formal aos dois. Separadamente, o conselheiro de segurança nacional da Coreia do Sul, Chung Eui-yong, disse ao alto funcionário de segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, que a Coreia do Sul vê a violação do espaço aéreo “muito a sério” e enfatizou que tomará medidas “muito mais fortes” se ocorrer um incidente semelhante novamente.

Estadão Conteúdo


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade