fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Após 10 semanas de isolamento, Itália reabre lojas e bares

Com afrouxamento das medidas, população pode voltar a se reunir e restaurantes podem funcionar, mantendo uma distância de, ao menos, dois metros entre as mesas

Avatar

Publicado

em

Foto: Reuters
PUBLICIDADE

Após um isolamento de 10 semanas, lojas, cabeleireiros e restaurantes da Itália reabriram as portas nesta segunda-feira (18). No entanto, as medidas de distanciamento ainda prevalecem. Celebrações religiosas também foram liberadas pelo governo local.

“Não trabalhava há dois meses e meio. É um dia lindo, empolgante”, disse Valentino Casanova, funcionário do Caffe Canova da Piazza del Popolo, no centro de Roma.

A Itália é o terceiro país com o maior número de mortes em decorrência do novo coronavírus. Com quase 32 mil vítimas, o país fica atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. O governo italiano foi o primeiro da Europa a impor as restrições de âmbito nacional no começo de março, só permitindo um relaxamento inicial das regras em 4 de maio, quando as fábricas e os parques foram reabertos.

Com o afrouxamento das medidas, a população pode voltar a se reunir e os restaurantes podem funcionar, ainda que mantendo uma distância de, ao menos, dois metros entre as mesas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar da retomada dos serviços, muitos donos de negócios ainda receiam que o coronavírus mantenha os consumidores em casa, e os turistas estrangeiros, vitais para a economia, fiquem completamente ausentes. No dia 3 de junho, o governo italiano pretende abrir as fronteiras com a Europa e permitir a livre circulação entre as regiões. No entanto, a cautela deve manter boa parte da população fora das ruas.

O Tesouro prevê que será a recessão mais rígida desde a Segunda Guerra Mundial, com retração de, ao menos, 8% em 2020.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade