fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

ALERTA: Biden diz a simpatizantes, ‘seremos os vencedores’ nas eleições americanas

“Ninguém vai tirar nossa democracia de nós, nem agora, nem nunca”, disse o candidato.

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O candidato democrata Joe Biden acabou de fazer um pronunciamento a apoiadores em Wilmington, Delaware, na sede de sua campanha, acompanhado de sua candidata à vice-presidente, Kamala Harris.

Na fala, ele disse que está “claro” que a campanha tem votos suficientes no colégio eleitoral para ganhar a eleição, mas não chegou a declarar vitória e reiterou a necessidade de contar todos os votos. “Ninguém vai tirar nossa democracia de nós, nem agora, nem nunca”, disse o candidato.

Joe Biden vence em Michigan, segundo projeções

Com 97% dos votos apurados em Michigan, projeções da mídia internacional apontam que Joe Biden venceu no Estado e, com isso, pode levar os 16 votos do colégio eleitoral.

Michigan é um dos Estados decisivos na disputa presidencial, que tem sido apertada desde a noite de ontem. Em 2016, Trump venceu no Estado por pouco, derrotando Hillary Clinton por apenas 0,2%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trump se opõe à contagem de votos em Wisconsin e Michigan, onde Biden lidera

A campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contestou as contagens em dois estados-chave que podem decidir a eleição: Wisconsin, onde segundo a imprensa seu rival Joe Biden venceu, e Michigan, onde os democratas estão com uma pequena vantagem.

A equipe de Trump denunciou, sem evidências, que houve irregularidades em “vários” condados de Wisconsin e que em Michigan seus delegados não tiveram acesso à contagem em “inúmeros” locais.

Em desvantagem em Wisconsin, onde a CNN e o The New York Times, citando a agência AP, consideram Biden o vencedor, Trump anunciou sua intenção de solicitar uma recontagem, denunciando que há “informações de irregularidades” e questionando a “validade dos resultados”.

Com 94% dos votos contados, Biden está à frente de Trump por cerca de 20 mil votos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ex-presidente democrata Barack Obama venceu Wisconsin por sete pontos em 2012. Quatro anos depois, Hillary Clinton nem se deu ao trabalho de fazer campanha lá e perdeu por menos de um ponto.

Em Michigan, a campanha de Trump entrou com uma ação judicial para suspender a contagem.

“Iniciamos um processo em um tribunal de apelações de Michigan para interromper a contagem até que nos concedam acesso significativo”, disse a campanha do republicano em nota, sem fornecer provas de que foram banidos das instalações.

A equipe do presidente também pediu que os votos já apurados fossem revisados enquanto sua equipe supostamente não tivesse acesso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A campanha indicou que seriam tomadas medidas legais para suspender a contagem quando ainda não haviam sido verificados os votos de áreas altamente favoráveis aos democratas, incluindo Detroit, uma cidade onde há uma significativa presença afro-americana.

A secretária de Estado de Michigan, Jocelyn Benson, postou um mapa com a frase “a paciência é uma virtude”.

Com Trump e Biden lado a lado na disputa, os votos do Arizona, Geórgia, Carolina do Norte, Nevada, Michigan, Pensilvânia e Wisconsin ainda estão sendo contabilizados.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade