Siga o Jornal de Brasília

Esportes

Ceilândia Esporte Clube apresenta time feminino para o Campeonato Brasiliense 2019

Apresentação oficial do elenco será nesta sexta-feira (27), no auditório do Centro Universitário Estácio de Brasília, em Taguatinga, às 19h30

Publicado

em

PUBLICIDADE

Conseguir acesso à elite em 2021, disputar o Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão (A2), Copa do Brasil e, em alguns anos, conquistar uma vaga na Libertadores. Estes são objetivos traçados pelo time feminino do Ceilândia Esporte Clube, que há seis anos vem impulsionando o futebol feminino na cidade, e nesta sexta-feira (27), às 19h30, no Centro Universitário Estácio de Brasília, apresenta oficialmente seu time para a disputa do Campeonato Brasiliense 2019. 

 

A equipe do técnico Pablo Rizza chega com 30 jogadoras, sendo 18 daqui do Distrito Federal, e 12 atletas fora, com passagens pela Seleção Brasileira de base, e de times como Grêmio, Chapecoense, Audax, Portuguesa, além de clubes da Alemanha e Suécia. Com metas ambiciosas, o clube estreia na competição neste domingo (29), contra o Arraias/Estrelinha.  

 

“Nossa preparação iniciou no início deste mês, e desde então seguimos uma intensa rotina de treinos semanais. Nós estamos muito focados para essa competição, pois já batemos na trave duas vezes com o vice, e esse ano estamos chegando para ser campeões. Queremos muito representar o DF no campeonato brasileiro da segunda divisão”, explica o técnico e coordenador metodológico da base do Ceilândia, Pablo Rizza.  

 

Para essa temporada, o clube conta com outro reforço de peso, a parceria com o Centro Universitário Estácio de Brasília, que cedeu voluntariamente seus profissionais e alunos para ajudar o Ceilândia a fazer uma melhor preparação para o campeonato, além de desenvolver pesquisas  científicas in loco.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

“A parceria do Ceilândia com a Estácio é uma oportunidade de aliarmos a teoria e a prática. O clube oferece a oportunidade para nossos alunos dos cursos de saúde fazerem um estágio prático de campo, além da possibilidade de acompanharem os professores/pesquisadores nas pesquisas científicas em vários núcleos, desde preparação física, treinamento tático-técnico e fisioterapia com o objetivo de contribuir a curto e médio prazo para uma melhora no desempenho das atletas”, explica o professor Henrique Castro, doutor em Ciências do Esporte e coordenador do curso de Educação Física da Estácio Brasília.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade