fbpx
Siga o Jornal de Brasília

JBrTV - Do Alto da Torre

Vitória

As ponderações sobre os riscos da pandemia da covid-19 durante reunião com o governador Ibaneis, levou o Sinpro-DF ao sentimento de missão cumprida

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE


Os diretores do Sinpro-DF creditaram a decisão do GDF de cancelar a reabertura da volta às aulas no início de agosto como uma vitória da comissão de avaliação do sindicato, que apresentou boas ponderações sobre os riscos da pandemia da covid-19.

Apoio – Eles agradeceram também a atuação da deputada distrital Arlete Sampaio (PT/foto), que participou de reunião dos representantes da entidade com o governador Ibaneis Rocha. Como médica sanitária, ela mostrou argumentos científicos sobre o perigo do retorno.

Plano de saúde – O Sinpro-DF também pediu uma reunião com a presidência do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor do DF (Inas-DF) para tratar dos procedimentos adotados, no momento, para levantamento de cadastro de intenção para adesão ao plano de saúde.

Previdência – Durante a reunião de ontem com o governador, ficou acertada uma reabertura de diálogos dos sindicalistas com o Inas e com o Iprev sobre a Previdência do funcionalismo do DF. São apontadas por eles várias fragilidades no sistema.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lembranças

O deputado distrital Chico Vigilante (PT) respondeu na veia aos bolsonaristas no DF que criticaram artigo da Folha de São Paulo no qual um jornalista desejou a morte de Bolsonaro. Lembrou que o presidente disse que gostaria, em 2015, que Dilma Rousseff “morresse de enfarte ou de câncer”.

O mesmo – “Sou contra desejar o mal de adversários políticos e prefiro derrotá-los no voto. Desejo a recuperação dele (Bolsonaro), mas é bom lembrarmos do que o presidente capiroto disse anteriormente. A verdade é que ele já desejou a morte dos seus adversários”, afirmou o distrital.

Segurança alimentar

O Consea-DF quer ouvir a sociedade civil sobre a melhor aplicação das políticas públicas voltadas à segurança alimentar. O órgão publicou novo chamamento para que sejam ocupados todos os 24 assentos de representantes da população.

Representações – Entidades com no mínimo dois anos de existência, bem como representantes de povos indígenas, quilombolas, sindicatos, federações e organizações do ramo de abastecimento e comércio de alimentos, dentre outros setores, podem fazer suas inscrições.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Frente

Signatário do requerimento que pediu a criação de uma frente parlamentar na Câmara Legislativa do DF em defesa dos entregadores de serviços por meio de aplicativos, o deputado distrital Robério Negreiros (PSD) chamou a atenção para esses entregadores.

Amparo – Para Negreiros, é preciso assegurar que essas pessoas passem a ser amparadas pelo poder público, garantindo os seus direitos sociais e segurança no desempenho das suas atividades. “É de extrema importância a valorização desses profissionais”, ressaltou.

Protocolo

A Secretaria de Turismo do DF (Setur) está elaborando um protocolo de segurança e higienização, em conjunto com entidades do segmento, para permitir a retomada da realização de eventos em Brasília e Regiões Administrativas.

Planejamento – “Queremos que esse retorno seja feito de forma segura, gradual e planejada”, explicou a secretária da pasta, Vanessa Mendonça. Segundo ela, o setor de eventos possui demandas específicas a serem levadas em consideração nesse trabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Economia do DF

A CLDF vai discutir o impacto da pandemia da covid-19 no DF em live amanhã (9), às 17h, com os deputados distritais Agaciel Maia (PL) e Leandro Grass (Rede). O encontro será transmitido ao vivo pela TV Web e pelo canal da Casa no YouTube

Perguntas – O programa consistirá na terceira edição do fórum de debates que é produzido e mediado pela Coordenadoria de Comunicação Social (CCS) da CLDF. Durante a live, os cidadãos, poderão enviar perguntas e observações para os dois parlamentares.

Nos condomínios

O deputado distrital João Cardoso (Avante) tem trabalhado ativamente pela regularização do cercamento dos condomínios verticais, tema considerado polêmico. Conforme conta, os síndicos recorrem a esta medida por falta de segurança e dizem que, sem as grades, haveria um esvaziamento de vários prédios residenciais do DF.

Critérios  – Como há, por outro lado, a exigência de estudos técnicos e a necessidade de que a regularização deste cercamento seja feita de forma específica para cada região do DF, Cardoso tem participado de reuniões diversas com a Seduh e o DF Legal para discutir o assunto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Demarcação no DF

As famílias das comunidades indígenas Kariri-Xocó e Tuxá, que moram no Noroeste e receberam ontem as chaves de oito casas provisórias construídas para elas pela Terracap, aguardam ansiosas, agora, as obras de infraestrutura e demais feitos.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade