Siga o Jornal de Brasília

Gastronomia

#LuBarboIndica: Kawa, um dos melhores japas da cidade

Casa acaba de fazer um ano e anuncia Carlos Watanabe, do paulistano Sushi Kiyo, como novo chef

Publicado

em

Publicidade

Há cerca de um ano, Brasília ganhou um reforço no que diz respeito à gastronomia japonesa. A abertura do restaurante Kawa, na comercial da 213 Sul, abriu uma nova possibilidade para se comer um bom sushi, sem aquelas invencionices que costumamos ver nos rodízios espalhados por toda a cidade.

É fato que algumas receitas ganharam toques mais modernos, com um ou outro ingrediente fora da lista nipônica, como limão siciliano e azeite trufado. No entanto, a base tradicional está sendo ainda mais destacada com o trabalho do chef Carlos Watanabe, que assumiu a cozinha há cerca de dois meses. 

Ele comanda o tradicional restaurante Shushi Kiyo, na Rua Tutóia, em São Paulo. A casa foi aberta por seu pai Kiyomi Watanabe, pioneiro e responsável pela disseminação da cultura gastronômica japonesa no Brasil. Em atuação desde 1961, o veterano foi professor não somente de seu sucessor natural, mas de uma gama imensa de profissionais, a exemplo de Shigeru Matsumoto, que fundou no Recife a premiada Taberna Japonesa Quina do Futuro, hoje tocada pelo filho, André Saburó. 

Ou seja, mais do que muita história para contar, o novo itamae (esse é o nome japonês para o comandante de um restaurante, e não sushiman) tem no sangue o amor pela cultura milenar e promete trazer novidades nos próximos meses. Por enquanto, tem feito alterações em pontos importantes, como o arroz do sushi, que está menos ácido. “Em um ano de vida, descobrimos que o brasiliense é um apaixonado por comida japonesa e queremos continuar mantendo o padrão de excelência ao qual nos comprometemos desde o início de nossa história”, afirma o proprietário do Kawa, Afrânio Rios.

No menu

Edamame, vieiras fumegantes, shimeji na manteiga e o Tonegawa (flor de sashimi de salmão, servido com crocante de batata doce, azeite, shoyu, raspas de limão siciliano, quinoa e gergelim torrado) são algumas indicações para começar a refeição.

Em seguida, é possível escolher entre uma grande diversidade de peças de niguiris, com peixes tradicionais ou iguarias, como barbatana de tubarão, ovas e foie gras.

Ficou confuso com o menu extenso? Então peça um dos combinados, que reúnem sushis e sashimis com ou sem itens especiais, a depender do bolso do cliente.

Nos pratos quentes, têm destaque o pork belly, barriga de porco assada por várias horas, que chega à mesa pincelada por molho teriyaki e acompanhada por legumes.

Outra delícia é o lámen, com caldo temperado de missô, cogumelos, nacos suínos, ovo cozido e macarrão. As robatas e as variações de sukiyakis também são boas escolhas.

Na base para o preparo de tudo estão os ingredientes frescos e de alta qualidade. Os pescados são selecionados nos principais e mais reconhecidos fornecedores do país. Já os legumes são comprados no Ceasa, com critérios rígidos de seleção.

Doces

Para finalizar a refeição, uma das sobremesas mais pedidas é o Kassato Maru, cujo nome se refere ao primeiro navio de imigrantes a deixar o Japão com destino ao Brasil.

A opção é composta por brigadeiro enrolado, de colher e brownie, tudo de chocolate belga.

Tem ainda o Pan Purin, pudim de pão com creme à base de leite e sorvete de creme e o Tamago, que emula um ovo, com cocada branca e, no centro, uma esfera de maracujá. As criações são da confeitaria My Cake Factory.

A casa conta ainda com carta de drinques, cerca de 25 tipos de saquê e vinhos de vários países, para acompanhar as delícias que fazem do Kawa um dos restaurantes japoneses mais celebrados de Brasília.

Sobre o Kawa

A palavra Kawa significa rio em japonês e não à toa nomeia o restaurante do casal Afrânio Rios e Christiane Togawa, cujos sobrenomes também se referem a um curso de água que corre sem parar.

Dedicada à surpreender os sentidos de seus clientes com o melhor da gastronomia nipônica, a casa ocupa as lojas da antiga mercearia Tokio, que funcionou ali por mais de 40 anos. Ela já se mostra imponente pela fachada, milimetricamente construída a partir de ripas de madeira usadas em construções náuticas e posicionadas verticalmente, tomando todo o pé direito do bloco B.

No lado de dentro, um detalhe no chão conduz o cliente desde a entrada, passando pelo salão e até chegar ao piso superior por uma escada meio espiral. “É o nosso rio. Queríamos representar esse elemento tão importante para nós e para a cultura e economia japonesas”, afirma o empresário Afrânio Rios, que antes de abrir a casa se dedicava ao segmento hospitalar.

O projeto é assinado pela Quality Arte Design e pela Atrium Arquitetura, e tem 170 lugares, divididos em salão principal, varanda, bar, sushibar e piso superior, com capacidade para receber grupos em salas privativas ou mesmo eventos.

Serviço:

Restaurante Kawa
SCLS 213, bloco B.
Funciona de terça a sábado, das 12h às 15h e das 19h às 23h30. Domingos, das 12h às 17h.
Reservas: 3256-9183
Instagram: @kawa_brasilia


Você pode gostar
Publicidade