fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Luciana Barbo

Festivais tentam engajar público e ampliar faturamento de restaurantes

Ações focam em apelo sentimental e pedido por telefone para isentar as taxas dos aplicativos de entrega

Luciana Barbo

Publicado

em

PUBLICIDADE

Em busca de aumentar o engajamento da clientela e o faturamento, restaurantes da cidade estão se unindo para a realização de festivais, sejam eles já conhecidos do público, e que aconteciam presencialmente, ou propostas estreantes.

Em comum, a preferência para que o comensal faça o pedido diretamente nas casas participantes, com o objetivo de minimizar o pagamento das altas taxas cobradas pelos aplicativos de entrega e mesmo as reclamações dos clientes sobre as más condições em que, muitas vezes, os pratos chegam a seus destinos.

Pizza Margherite (Foto: divulgação/Panelas da Casa)

O Panelas da Casa, já realizado diversas vezes, apela para a saudade na edição que vai até 5 de julho, somente com a opção de pedido por telefone e retirada nas sete casas participantes. A ideia é “se aproximar novamente de todos que o fazem acontecer e aquecer os corações e o paladar dos brasilienses”. O formato inclui um prato para duas pessoas e um litro de chope pilsen da Colombina, ao preço de R$ 59.

“Estamos com saudades de ver nossos amigos e clientes felizes em nossas casas, onde compartilhamos momentos de alegria, amor e prazer”, comenta empresário Andrei Prates, sócio do Cantucci e Grano & Oliva. Os pratos destas casas são, respectivamente, o nhoque ao molho rôti cremoso com tiras de filé e cebolinha e a pizza Margherite, elaborada com massa de 48 horas de fermentação, molho pomodoro, mozzarella de búfala, parmesão e manjericão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pratos

Já o Carpe Diem optou pelo filé suíno à milanesa com salada de batata e bacon, molho de iogurte e mostarda. No Nossa Cozinha Bistrô, o prato é um clássico da casa: a costelinha suína ao molho barbecue do chef, acompanhada por batata rústica com molho cheddar e bacon.

Costelinha suína ao molho barbecue (foto: divulgação/Panelas da Casa)

O C´est La Vie foi na mesma pegada ao oferecer dois de seus crepes mais pedidos: a galette indiana (massa de trigo sarraceno recheada por frango ao béchamel e curry picante, mais maçãs e passas caramelizadas com mascavo e especiarias) e o Cariri (filé mignon fatiado, com gorgonzola, catupiry, cebola e cheiro verde).

O restaurante Bem te Vi vai com as tiras de filé de frango grelhado e lâminas de maçã salteada ao molho de iogurte, mostarda e parmesão, acompanhadas por arroz de brócolis e legumes puxados no azeite.

Do mexicano El Paso saem as fatias de filé mignon grelhadas com cebola e pimentões, cobertas com queijo cremoso e molho de pimenta jalapeño, e acompanhada por arroz mexicano, guacamole e totopos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diferencial na embalagem

Com início previsto para quarta-feira (1º de julho), o Festival Sabores Na Mesa Brasil aposta na embalagem como forma de diferenciação. Com patrocínio do Banco de Brasília, a iniciativa custeará este item, que tem grande peso financeiro para os restaurantes. A preferência é que os clientes façam seus pedidos pelo telefone ou WhatsApp. No entanto, alguns estabelecimentos têm ainda a parceria com os aplicativos de delivery.

Cada uma das 10 casas trabalhará com pratos que fazem parte dos menus que já vêm sendo oferecido aos clientes por delivery durante a pandemia. Tampouco há valor padrão. Mas os itens seguirão para as residências em recipientes especiais, disposto em numa sacola desenhada pelo artista plástico Mauro Martins.

Opções

No Bloco C, um dos pratos é o picadinho de filé com ovo pochê, banana caramelada, farofa crocante e arroz branco (R$ 65). Nhoque de banana-da-terra guarnecido por costelinha de leitoa e lardo (R$ 72) é uma das criações disponíveis para o festival no restaurante Aroma, enquanto no Chicago Prime o foco são cortes como o ancho (R$ 89,90), o bombom de alcatra (R$ 49) e o filé mignon (R$ 74,90).

No Universal, as opções passam pelo filé mignon com manteiga de ervas da casa e mozzarella de búfala ao molho da própria carne e vinho tinto. É servido com risoto de tomate seco caseiro (R$ 89). No Dona Lenha, tem kafta de picanha acompanhada de ratatouille e arroz com brócolis (R$ 41). Quem quer provar as criações de Gil Guimarães para a Casa Baco pode pedir, por exemplo, o arroz de linguiça caipira com carne de lata (R$ 29).

Dua Bao, do Conca (Foto: Facundo Fotografia)

Para o Conca Cozinha Criativa, o chef Diego Badra criou o Duo Bao, duas versões do pão no vapor. Uma delas é recheada com cogumelos, pimenta de cheiro e coentr. A outra, com barriga de porco, molho tare, aioli e picles de maxixe. No A’Mano, uma das apostas é o ossobuco de vitela com o próprio molho, acompanhado por polenta cremosa (R$ 78). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Kits

Dentro do mesmo festival, IVV Swine Bar e o Authoral investiram em algo a mais para uma experiência mais completa . O primeiro disponibiliza no menu um combo para duas pessoas, composto por espumente Cava Don Román Brut e tábua de queijos e frios. Tem brie e geleia de abacaxi e pimenta; gorgonzola e mel; parmesão argentino maturado por 9 meses; copa marinada com laranja e funcho; lombinho suíno defumado; salame com pimenta do reino e calabresa; frutas secas, castanha, mel azeitona e mostarda (R$ 120).

Na casa do chef André Castro, um dos kits vem com duas porções de rigatoni ao molho de funghi com linguiça de pernil, molho sugo e creme de leite fresco ou com o curry verde de frango com mini-milho, ervilha torta, farofa de coco tostado e arroz branco soltinho. O vinho tinto espanhol Faustino Rivero acompanha os pratos, a R$ 160, no take away.

Serviço:
Saiba mais nos perfis @panelasdacasa e @saboresnamesabrasil no Instagram.

 

 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade