Siga o Jornal de Brasília

Gastronomia

Cerrado é tema de jantar com vários chefs no Aquavit

Enquanto os sabores amazônicos já chegaram lá fora e fizeram a cabeça de cozinheiros internacionais, o Cerrado vem buscando conquistar também o seu espaço na gastronomia. Pequi, cagaita, araticum, baru, jatobá e até mesmo a baunilha passearão pela cozinha, e pelas mesas, do Aquavit no próximo dia 24 de abril.

Comandado pela professora e pesquisadora Ana Paula Jacques, a segunda edição do jantar Experiência Cerrado no Prato cresceu. Serão 10 etapas harmonizadas com vinhos e cervejas, a R$ 380, por pessoas. Toda a renda será revertida à produção de mais um livro de receitas, às expedições para pesquisa de novos ingredientes e ao trabalho para dar mais visibilidade às comunidades tradicionais e às espécies nativas da região.  

Laminado de vegetais: criação de Matheus Zanela para o jantar (fotos: Rafael Facundo)

O menu

A incursão pelos sabores exóticos começa com pães de Eduardo Tavares (Castália) acompanhados pelo pesto “Cerratense” criado por Gil Guimarães (Baco e Parrilla Burger), que tem base de castanha de baru, alfavaca, queijo da Serra do bálsamo e pimenta macaco. A segunda etapa vai mostrar as várias possibilidades de trabalhar o palmito da guariroba, tipo como amargo por uns e amado por outros. Quem apresenta o prato é Ana Paula Jacques e o chef Rafael Massayuki (Embaixada da Suécia). O jantar segue com a sopa surpresa de Simon Lau (Aquavit) e com o laminado de vegetais de Matheus Zanella (Mesa pra Doze).


Pesto Cerratense que compõem este prato da foto também estará no menu do jantar

Em seguida, o visitante Almir Fonseca, professor do Culinary Insitute of America, apresenta o pirarucu confitado em óleo de pequi com gelée de maxixe e mini hortaliças (Pancs) em quanto o chef André Castro (Authoral) mistura o Cerrado e o mar num arroz de inspiração kalunga. Para encerrar as etapas salgadas, Leandro Nunes (Leo) prepara o filé suíno ao molho de cagaita com vegetais tostados.

Tem doce também

A etapa doce começa com mil folhas de especiarias, pera caramelizada e sorvete de baunilha do Cerrado, de Henrique Pontes (Meze, Goiânia); segue com o canolli de jatobá com doce de leite d’Alice e ricota de cabra do Armando da Cabra Chic, por Gil Guimarães (Baco); e termina com os bombons de cagaita e de praliné de gergelim Kalunga e baunilha do Cerrado do chef confeiteiro Ricardo Arriel.

O jantar marcará ainda ao lançamento de dois novos molhos da Queen Of Peppers (jalapeño com cagaita e habanero com pimenta macaco). A harmonização é de Eugênio Oliveira, do Blog Decantando a Vida, e da cervejaria Hop Capital Beer.

Serviço:

Experiência Cerrado no Prato
Dia 24 de abril, às 20h, no Aquavit (SMLN Trecho 12, Conjunto 1, Casa 5). Convites a R$ 380 com harmonização.
Reservas: (61) 99935-3065 (WhatsApp)

Você pode gostar
Publicidade