Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Teatro e Dança

Uma professora nos palcos: Giu Mallen é destaque em “Peter Pan – O musical da Broadway”

Atriz dá vida a Tiger Lily, líder indígena da adaptação, e conta um pouco dos bastidores da produção

Foto|Divulgação

Giu Mallen começou na dança aos 11 anos de idade, graças a sua avó, Dona Cidália, que decidiu matricular a neta na nova escola do bairro onde morava, no Rio de Janeiro. A paixão pela dança foi tanta que, logo aos 16, começou a dar aulas e desde então não parou mais. O amor pela arte fez com que a bailarina transformasse sua carreira, se tornando atriz e cantora. Atualmente, Giu está em cartaz em “Peter Pan – O musical da Broadway”, no Teatro Alfa, São Paulo. No espetáculo, a atriz dá vida a Tiger Lily, líder da tribo indígena da Terra do Nunca e amiga de Peter (Mateus Ribeiro).

  • Ela é uma índia guerreira, que faz de tudo para proteger os seus. Depois que viram amigos, ela passa a ver Peter com olhos de admiração e cumplicidade. Ele é para os meninos perdidos o que ela é para os índios. E apesar de ser uma personagem que sabe usar a força quando preciso, no fundo é uma menina doce – acrescenta.

Peter Pan se popularizou graças a clássica animação da Disney, que foi um sucesso mundial. Apesar disso, o espetáculo possui diferenças comparado ao filme, em especial pela relação entre a personagem de Giu e Peter.

Foto|Divulgação
  • No desenho parece rolar um clima entre eles, que deixa até a Wendy com ciúmes. Nessa adaptação esse sentimento é mais de respeito e amizade. Acho que as coreografias também trouxeram uma brasilidade a ela, que não estava presente no filme. Apesar da história ser muito conhecida pela animação, a nossa direção não é pra fazer algo infantil. O lado da brincadeira está mais como uma essência – diz.

A escolha para o papel caiu como uma luva na vida da atriz, que conta se identificar bastante com Tiger, principalmente pelo seu papel de liderança e o jeito moleca de ser.

  • Me acho bem parecida com ela, porque como professora você assume esse papel de líder dentro da sala de aula. Acho que esse jeito meio doidinha também é uma coisa que temos em comum (rs) – conta.

E mesmo brilhando nos palcos, Giu continua trabalhando nos bastidores. Em “Peter Pan” foi responsável por remontar todas as coreografias da peça, trazendo de volta o lado professora.

  • Foi a primeira vez que eu atuei nessas duas frentes. Nas primeiras semanas foquei em levantar o espetáculo e deixar as coreografias prontas, com a ajuda do Alonso Barros. Acredito que é preciso ter muita sensibilidade para trabalhar com arte, seja no palco ou nos bastidores. Apesar de serem competências diferentes, estamos fazendo teatro, e o respeito pela arte deve sempre vir em primeiro lugar – detalha.

Entre ensinar, dançar, cantar e atuar, o que prevalece sempre é a Giu artista, que ama e respira arte.

  • Tudo é arte pra mim, mas se eu tivesse que definir seria o lugar onde posso expressar quem eu sou. Quero transmitir emoção, porque é através dos sentimentos que conseguimos nos conectar uns aos outros. Arte é reflexão, e sou uma pessoa que não tem medo de aprender. Tudo o que acontece conosco é pra nossa evolução, e cabe a nós tirarmos proveito dessas lições – finaliza.

Para mais informações, acesse https://www.instagram.com/giumallen/

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar