Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Música

Anitta rejeita era roqueira após ‘Boys Don’t Cry’ e diz “fazer o que dá na telha”

Prestes a completar um ano desde que voltou sua carreira ao mercado internacional, Anitta, 29, lança mais um trabalho totalmente em inglês. E em vez da batida do funk ou do reggaeton, que ela experimentou tantas vezes, os fãs encontram agora uma Anitta roqueira, com roupas de couro, maquiagens forte, batida pesada.

Por FolhaPress 28/01/2022 6h19
Foto|Reprodução

A cantora diz que se inspirou no estilo Panic! at the Disco, banda da qual era fã na adolescência, para fazer “Boys Don’t Cry”. “Sempre fui muito roqueira. É um lado meu que existia, mas a galera não conhecia”, afirma ela, deixando claro que, apesar de ser algo diferente de tudo que ela já fez na carreira, está longe de tirá-la de sua zona de conforto.


Mas calma! Anitta não abandonou o funk e os rebolados. Questionada se adotaria o novo estilo daqui pra frente, ela afirma categoricamente que não. “Sou de fazer o que me dá na telha, não tem essa de fazer algo daqui pra frente. Não existe a ‘era rock da Anitta’ chegando, foi um momento. Mas amei. Faço tudo meio na intuição.”


A afirmação foi feita na tarde desta sexta-feira (28), em uma conversa rápida que Anitta teve online com alguns jornalistas e da qual o site F5 participou. Encostada em uma poltrona de forma despretensiosa e ajeitando o cabelo, ela começou já avisando que seria rápida a conversa porque estava prestes a pegar um avião para o Brasil.


A cantora havia chegado aos Estados Unidos há apenas dois dias e já estava se preparando para deixar o país. “Vou ficar só um dia e meio no Brasil e já volto para gravar Jimmy Fallon”, anunciou ela, mostrando que não para. Será justamente no programa de Fallon que ela apresentará pela primeira vez “Boys Don’t Cry”.


Segundo Anitta, a música, além de muita intuição, teve inspirações. Ela conta que estava em estúdio, gravando, e um ex ficava mandando mensagens, “enchendo o saco” para reatar. “Homens não aguentam quando a gente sabe o que quer, quando somos muito independentes, eles não sabem lidar com isso, ficam tristes”, brinca ela.


A partir daí começaram a surgir os refrões da nova música. “Ninguém vai assumir o controle sobre mim” e “eu pensei que estávamos apenas nos divertindo” são algumas das frases que Anitta repete na canção. Já o clipe mostra ela fugindo de seus namorados, noivos, até mesmo quando já aparece no altar.


No clipe, mais um totalmente criado pela cantora, estão referências a clássicos pop do cinema, como “Titanic”, “Beetlejuice”, “Priscilla: Rainha do Deserto”, “Noiva em Fuga” e “Harry Potter”. A direção é dividida entre ela e o filmmaker Christian Breslauer, que já trabalhou com Lil Nas X, Doja Cat e The Weeknd.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“Mas eu sabia o que queria. Cada corte, cada roupa, cabelo, maquiagem. Só precisava de alguém que não tivesse ego, com quem eu pudesse falar e que não contestaria nada. Fizemos três reuniões. E ele foi maravilhoso, nunca me senti tão respeitada por alguém em um set. Foi muito paciente”, afirmou Anitta.


Esse controle que Anitta fez questão de manter em seu clipe, ela já não detém sobre outros aspectos de sua carreira, e não tem problema em deixar isso bem claro. “Tudo sobre a divulgação está com a gravadora. Só estou decidindo maquiagem e roupa. Faço música também, mas de resto estou decidindo só o bofe que vou pegar.”
Se por um lado isso deixa Anitta sem saber nem mesmo a data de lançamento de seu próximo álbum, “Girl From Rio”, por outro, ela parece desfrutar mais do sucesso ou entender mais sobre ele.


“Mudei muito meu conceito de sucesso. Antes pensava em números, em ser a maior nisso e naquilo. Precisei ser a maior em tudo para chegar à conclusão de que sucesso não é ser maior de nada, é estar feliz. Poder fazer as coisas com autonomia, coisas que você sonha e poder jogar para o alto se quiser. Isso é sucesso.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar