Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Literatura

Silviano Santiago receberá Prêmio Camões 2022 nesta terça (14), na Biblioteca Nacional

Entrega do principal prêmio literário da língua portuguesa contará com as presenças da ministra da Cultura, Margareth Menezes, e do embaixador de Portugal, Luís Faro Ramos

Foto: Louis Monier

O escritor mineiro Silviano Santiago receberá o Prêmio Camões 2022 nesta terça-feira (14/11), em solenidade no Auditório Machado de Assis, na sede da Biblioteca Nacional – um órgão vinculado ao Ministério da Cultura – no Centro do Rio de Janeiro. A solenidade, marcada para as 11h, contará com as presenças do presidente da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), Marco Lucchesi; da ministra da Cultura, Margareth Menezes; e do embaixador português no Brasil, Luís Faro Ramos, representando o ministro da Cultura de Portugal, Pedro Adão e Silva. O evento será fechado para convidados, com transmissão ao vivo pelo YouTube (@FundacaoBibliotecaNacional).

Confira a justificativa do júri do Prêmio Camões 2022: “Silviano Santiago, além de escritor com uma obra literária com vários prêmios nacionais e internacionais (Jabuti, Oceanos, etc.), é um pensador capaz de uma intervenção cívica e cultural de grande relevância, com um contributo notável para a projeção da língua portuguesa como língua do pensamento crítico, no Brasil e fora dele (nos países ibero-americanos, nos Estados Unidos e na Europa)”.

Silviano Santiago

Nascido na cidade de Formiga (MG), em 29 de setembro de 1936, Silviano Santiago é ensaísta, poeta, contistas, romancista e professor. Considerado um dos maiores escritores brasileiros da atualidade, é autor de cerca de 30 obras – entre as quais, os livros “Em liberdade” (1981), “Uma história de família” (1993) e “Keith Jarret no Blue Note” (1996). Sua produção já foi traduzida para o inglês, espanhol, italiano e francês. Entre as premiações já recebidas pelo autor, constam: Prêmio Jabuti (1982, 1993 e 2017); Prêmio ABL de Ficção, Romance, Teatro e Conto (2009); Prêmio Machado de Assis (2013); Prêmio Iberoamericano de Letras José Donoso (2014) e Prêmio Oceanos (2015).

Sobre o Prêmio

O Prêmio Camões de Literatura foi instituído em 1988 com o objetivo de consagrar um autor de língua portuguesa que, pelo conjunto de sua obra, tenha contribuído para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural de nossa língua comum. A Menção Internacional foi criada pelo Protocolo Adicional ao Acordo Cultural entre os governos português e brasileiro, representados, respectivamente, pela Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas/Secretaria de Estado da Cultura (Portugal), e pela Fundação Biblioteca Nacional/Ministério da Cultura (Brasil). Considerado o mais importante prêmio da língua portuguesa, o Camões contempla anualmente autores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP): Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste. A comissão julgadora é composta por representantes do Brasil, de Portugal e de países africanos de língua oficial portuguesa. O autor premiado, além de ter o conjunto de sua obra reconhecida, recebe uma láurea no valor de 100 000€. Metade deste valor é subsidiado pela Fundação Biblioteca Nacional.






Você pode gostar