fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Literatura

Poema: Mardonio de Aquino, o menino alegre

Avatar

Publicado

em

Poema
PUBLICIDADE

Por Doninho

O menino Alegre,
Vizinho da Igreja Matriz,

Por pouco,
Ou quase um triz,

Fez da vida,
Um espaço para ser feliz,

Por vezes,
é o amigo,

Que hoje,
Na simplicidade do Ser,

Faz nossa alma sorrir.

Muito, muito,
Muito Obrigado Mardônio,

Por cada sorriso,
Quando a alegria está em viver.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade