Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Literatura

Ex-feiticeira Joana Prado Belfort deixa cair a máscara em seu novo livro

“A Casa da Mãe Joana”, da editora Ases da Literatura, já está disponível para a compra em todas as plataformas digitais

“A Casa da Mãe Joana”, da editora Ases da Literatura, já está disponível para a compra em todas as plataformas digitais Foto/Reprodução

O primeiro livro é como o primeiro filho! É uma jornada difícil, extenuante e saturada de dúvidas e desafios. A escritora Joana Prado escreveu uma obra interessante e provocadora, com sabor de autobiografia, temperada com suas vivências como mulher poderosa e como educadora arguta. O livro é metaforicamente uma “casa da mãe Joana”, um ambiente onde o humor, as lágrimas e a coragem estão presentes. 

‘A Casa da Mãe Joana’ é um livro saturado de experiências particulares, um espaço emocional, onde o leitor pode entrar sem pedir licença e sentar no lugar que quiser e do jeito  mais confortável que desejar. 

Apesar desse despojamento, dá para  sentir nas entrelinhas que Joana quer instigar as mulheres de todas as idades, incluindo  adolescentes, encorajando-as a serem fortes, resilientes, altruístas, capazes, acima de tudo, de  namorar a própria vida antes de namorar alguém.

Foto/Reprodução

Sobre a autora 

Empresária, ex-modelo, esposa do lutador Vitor Belfort, cristã e mãe de três, Joana Prado Belfort vem se tornando a cada dia mais uma voz que conversa com as mulheres que  abraçaram a vida em família e a criação próxima aos filhos. 

Por ser um ex-símbolo sexual na  juventude, sua transformação pela fé e amadurecimento tem feito com que sua comunicação com as mulheres de sua geração seja direta e muito bem recebida. Em seu  livro, prefaciado pelo renomado autor Augusto Cury, tem atraído a atenção de milhares de leitoras. Um convite pelos corredores da intimidade da família Belfort, com seus erros, sonhos e aprendizados. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar