Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Literatura

Biblioteca Nacional premia livros de João Moreira Salles e Micheliny Verunschk

A melhor romancista do ano, segundo o prêmio, foi a jornalista e crítica literária Luciana Hidalgo por “Penélope dos Trópicos”

Divulgação

A Fundação Biblioteca Nacional divulgou nesta quarta à noite os ganhadores de seu prêmio literário de 2023. Entre os vencedores mais conhecidos está o documentarista João Moreira Salles, cujo livro “Arrabalde”, sobre sua estada na Amazônia, foi escolhido como melhor ensaio social; e a escritora Micheliny Verunschk, que tem se notabilizado por romances como “O Som do Rugido da Onça”, mas venceu pelos contos de “Desmoronamentos”, publicados pela pequena Martelo Casa Editorial.

A melhor romancista do ano, segundo o prêmio, foi a jornalista e crítica literária Luciana Hidalgo por “Penélope dos Trópicos”, também publicado por uma casa artesanal, a Editora do Silvestre. A editora independente Patuá foi responsável pelo melhor livro de poesia, “Harsíese”, de Jacyntho José Lins Brandão.

O professor e crítico Luís Augusto Fischer venceu na categoria de ensaio literário por seu livro “A Ideologia Modernista”, sobre a Semana de 1922, enquanto a melhor tradução foi a de Paulo Schiller para “Sátántangó”, de László Krasznahorkai.

A edição deste ano também tinha uma categoria nova, voltada a histórias de tradição oral. A ganhadora inaugural foi Isabella Rosado Nunes por “Jenipapos – Diálogos sobre Viver”.

Fecham a lista de premiados a escritora e ilustradora Lúcia Hiratsuka, cujo “Amanhã” foi o melhor livro infantil; Tadeu de Melo Sarmento com “Meu Amigo Pedro”, entre os livros juvenis; e o projeto gráfico feito por Leonardo Iaccarino para “Sonetos de Birosca e Poemas de Terreiro”, escrito por Luiz Antonio Simas.

Podiam se inscrever livros lançados no Brasil de maio de 2022 a abril de 2023. Os selecionados em primeiro lugar levam R$ 30 mil.

A Biblioteca Nacional divulga sempre o pódio dos três primeiros colocados em cada categoria. Veja a seguir todos os premiados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTO – PRÊMIO CLARICE LISPECTOR
1º – “Desmoronamentos”, de Micheliny Verunschk. Martelo Casa Editorial.
2º – “Ana à Esquerda & Outros Movimentos “, de Antonio Carlos Secchin. Martelo Casa Editorial.
3º – “Educação Natural: Textos Póstumos e Inéditos “, de João Gilberto Noll. Editora Record.

ENSAIO LITERÁRIO – PRÊMIO MÁRIO DE ANDRADE
1º – “A Ideologia Modernista: A Semana de 22 e Sua Consagração”, de Luís Augusto Fischer. Todavia.
2º – “Teatro e Escravidão no Brasil”, de João Roberto Gomes de Faria. Editora Perspectiva.
3º – “Machado de Assis e as Primeiras Incertezas: A Formação Literária, o Poema Inédito e o Malogro do Primeiro Livro”, de Wilton José Marques. Alameda Casa Editorial.

ENSAIO SOCIAL – PRÊMIO SÉRGIO BUARQUE DE HOLANDA
1º – “Arrabalde: Em Busca da Amazônia”, de João Moreira Salles. Companhia das Letras.
2º – “Exu: Um Deus Afro-atlântico no Brasil”, de Vagner Gonçalves da Silva. Editora da Universidade de São Paulo.
3º – “Teresa Benguela e Felipa Crioula Estavam Grávidas: Maternidade e Escravidão no Rio de Janeiro (1830-1888)”, de Lorena Féres da Silva Telles. Editora Unifesp.

HISTÓRIAS DE TRADIÇÃO ORAL – PRÊMIO AKULI
1º – “Jenipapos – Diálogos sobre Viver”, de Isabella Rosado Nunes. Mina Comunicação e Arte.
2º – “Umbigo do Mundo, Hiipana, Eeno Hiepolekoa, Mitologia, Ritual e Memória Baniwa Waliperedakeenai”, de Francy Baniwa e Francisco Fontes Baniwa. Dantes Editora.
3º – “Sawé: O Grito Ancestral”, de Daniel Munduruku. UK’a Editorial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

LITERATURA INFANTIL– PRÊMIO SYLVIA ORTHOF
1º – “Amanhã” de Lúcia Hiratsuka. Grupo Companhia das Letras.
2º – “Silêncio”, de Alexandre Rampazo. Editora Rocco.
3º – “O Encontro de Mário”, de Márcia Cristina Silva. Companhia Editora de Pernambuco.

LITERATURA JUVENIL – PRÊMIO GLÓRIA PONDÉ
1º – “Meu Amigo Pedro”, de Tadeu de Melo Sarmento. Abacatte Editorial.
2º – “Achados & Perdidos”, de Lucas Rafael Nolli Duarte. Companhia Editora de Pernambuco.
3º – “Caruá: Contos do Sertão”, de Silvia Camossa. Elo Editora.

POESIA – PRÊMIO ALPHONSUS DE GUIMARAENS
1º – “Harsíese”, de Jacyntho José Lins Brandão. Editora Patuá.
2º – “Para que os Inocentes Não Tenham Tempo”, de Chantal Castelli. Corsário-Satã.
3º – “Pássaros na Noite”, de Henrique Nascimento. Editora Mondrongo.

PROJETO GRÁFICO – PRÊMIO ALOÍSIO MAGALHÃES
1º – “Sonetos de Birosca e Poemas de Terreiro”, de Leonardo Iaccarino. Editora José Olympio.
2º – “O Homem da Areia”, de Elaine Ramos. Ubu Editora.
3º – “Teatro das Matérias”, de Elaine Ramos. Nara Roesler Livros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

ROMANCE – PRÊMIO MACHADO DE ASSIS
1º – “Penélope dos Trópicos”, de Luciana Hidalgo. Editora do Silvestre.
2º – “Mikaia”, de Taiane Santi Martins. Editora Record.
3º – “Dor Fantasma”, de Rafael Gallo. Biblioteca Azul.

TRADUÇÃO – PRÊMIO PAULO RÓNAI
1º – “Sátántangó, de László Krasznahorkai”. Grupo Companhia das Letras. Tradução de Paulo Schiller.
2º – “Giordano Bruno – Obras Italianas”. Editora Perspectiva. Tradução de J. Guinsburg, Newton Cunha e Alessandra Vannucci.
3º – “Anacreonte – Fragmentos Completos”. Editora 34. Tradução de Leonardo Antunes

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE





Você pode gostar