Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Eventos

Criolina no múltiplo ancestral

O CCBB Educativo encerra a programação de novembro, no sábado 27, com o lançamento do episódio Criolina Radiola em Transe, dentro do Múltiplo Ancestral.

Por Miguel Alves 25/11/2021 4h43
Criolina no múltiplo ancestral

Esta modalidade consiste em realizar trocas ligadas a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória e o patrimônio. Alia a tradição oral, o afeto e olhares sobre o patrimônio material e imaterial, fortalecendo a relação do sujeito com a diversidade.

Em material produzido especialmente para o CCBB, a Criolina, dupla maranhense formada por Luciana Simões e Alê Muniz, conta histórias de suas canções compostas com o objetivo de celebrar personagens únicos da cidade de São Luiz, como o pregoeiro, o radioleiro, a bike som, entre outros característicos personagens que fazem parte da vida e da memória do lugar. Os pregoeiros, são vendedores ambulantes que ficaram muito conhecidos na cidade a partir do século XIX, e que levavam oralmente os anúncios de seus produtos para comprar ou vender, abasteciam os clientes com produtos diversos como: laranja, caranguejo, peixe, mingau de milho, jornal, doce, camarão, juçara, picolé, sorvete, etc.

As conversas são intercaladas com canções autorais da própria dupla Criolina seguindo a proposta tropicalista, aposta em seu sangue latino e amadurece a sonoridade creole que já vinham desenvolvendo, o Caribe e a Jamaica e São Luís. Som pautado na cultura da Radiola à cultura local tudo isso embrulhado num pacote contemporâneo, com o uso de ritmos globalizados.

Sobre o Criolina

Originário do Maranhão, localizado a 2 graus da linha do Equador, em contato com a música creole, o Caribe e a Jamaica, o Criolina apresenta um som pautado na cultura da Radiola ou “sound system”, misturado ao afrobeat, à cultura local que vai do merengue ao tambor de crioula e toadas, tudo isso embrulhado num pacote contemporâneo, com o uso de beats eletrônicos e ritmos globalizados como funk, rock, ska, entre outros. Luciana Simões e Alê Muniz têm trilhado um caminho de conquistas e reconhecimento. Uma boa amostra disso foi a conquista do Prêmio de Música Brasileira 2011, na categoria melhor álbum com Cine Tropical que também foi eleito pelo jornal O Estado de São Paulo um dos 20 melhores CDs do ano de 2011.

Serviço:
Sábado, às 10h
Classificação indicativa Livre – recomendado para pessoas acima de 6 anos
Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo








Você pode gostar