Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Cinema

Os bastidores do movimento Maio de 1968 na França

De protesto de estudantes a uma ampla greve de trabalhadores, o movimento político de Maio de 68 uniu os franceses para lutarem por reformas estudantis e ampliação dos direitos trabalhistas

De protesto de estudantes a uma ampla greve de trabalhadores, o movimento político de Maio de 68 uniu os franceses para lutarem por reformas estudantis e ampliação dos direitos trabalhistas. Acabou inspirando outros movimentos ao redor do mundo, em prol da expansão dos direitos civis, de mais liberdade sexual e contra guerras como as do Vietnã.

Os bastidores desse momento histórico na França foram registrados pelo fotógrafo franco-americano William Klein e podem ser vistos no documentário “Quartier Latin – Maio de 68”, nome que se refere ao epicentro do conflito entre manifestantes e o governo de Charles De Gaulle, vigente na época. A exibição é na Sexta da Sociedade, 7 de maio, às 22h.

Quinta do Pensamento (Literatura, Filosofia, Psicologia, Antropologia) – 06/05

22h – “Zélia – Memórias de Amor” (Documentário)
Aos 32 anos, Zélia Gattai compra sua primeira câmera fotográfica durante seu exílio em Paris e começa a registrar o mundo ao lado do seu companheiro, o escritor Jorge Amado. Aos 63 anos, escreve seu primeiro livro, “Anarquistas, Graças a Deus”. Sem querer pegar carona na fama do marido, Zélia opta por uma maneira particular de contar o que viu e viveu, criando uma literatura de forte cunho memorialístico. É com base nos seus livros de memória, no seu acervo de mais de 20 mil fotografias e em entrevistas que este documentário constrói um retrato intimista de Zélia Gattai, tendo como fio condutor a história de amor que viveu durante 56 anos com Jorge Amado, personagem principal de sua obra. Diretora: Carla Laudari. Duração: 100 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 07 de maio, sexta-feira, às 02h e 16h; 08 de maio, sábado, às 13h05; 09 de maio, domingo, às 20h10; 10 de maio, segunda-feira, às 10h.

Sexta da Sociedade (História Política, Sociologia e Meio Ambiente) – 07/05

22h – “Quartier Latin – Maio de 68” (Documentário)
A pedido de estudantes da Sorbonne, William Klein filmou os protestos no Quartier Latin, em Paris, em maio de 1968. Esse material deveria ter sido usado como parte de um filme, que, por inúmeras divergências, não foi finalizado na época. As imagens registradas por Klein mostram os bastidores do movimento: boas intenções, rumores, revelações, sonhos selvagens, discursos, análises incisivas e rebuscadas, reviravoltas dramáticas, intrigas, confissões, crises de consciência, psicodramas. Diretor: William Klein. Duração: 90 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 08 de maio, sábado, às 02h e às 14h30; 09 de maio, domingo, às 14h30; 10 de maio, segunda-feira, às 16h; 11 de maio, terça-feira, 10h.

Sábado – 08/05

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

19h10 – “Onde Nascem as Ideias” (Série) – Episódio: “Lia”
O episódio acompanha o processo de criação do espetáculo “Para Que O Céu Não Caia”, da coreógrafa Lia Rodrigues, inspirado no livro do xamã yanomami Davi Kopenawa e do antropólogo francês Bruce Albert. Diretora: Carolina Sá. Duração: 43 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 10 de abril, quarta-feira, às 03h e às 17h; 11 de abril, quinta-feira, às 11h; 13 de abril, sábado, às 21h20; 14 de abril, domingo, às 8h50.

Domingo – 09/05

13h45 – “Os Ímpares” (Série) – Episódio: “Di Melo – Emicida e Pretinho”
Emicida cria sua versão para a música “Kilariô”, faixa do disco epônimo de Di Melo, lançado em 1975. Já Pretinho da Serrinha transforma em samba “A vida em seus métodos diz calma”, com a participação do próprio Di Melo. Ele conta as histórias do disco para Emicida e Pretinho Diretores: Henrique Alqualo e Isis Mello Diretor: Henrique Alqualo e Isis Mello Duração: 27 min. Classificação: Livre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar