Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Cinema

Indígena Krenak lança documentário sobre o impacto da tragédia de Mariana no Rio Doce

A obra “Lágrimas do Uatú” retrata a ligação espiritual dos indígenas Krenak com o Rio e como suas tradições e cultura foram afetadas após o rompimento da barragem, em 2015

Foto: Divulgação

A indígena Krenak Wakrewa Krenak lançou o documentário “Lágrimas do Uatú”, obra que retrata a ligação espiritual que os indígenas Krenak possuem com o Rio Doce (Rio “Uatú”) e como suas tradições e cultura foram afetadas após o rompimento da Barragem de Mariana-MG, em 2015.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mídia Borum (@midiaborum_official)

O mini-documentário foi disponibilizado nas redes sociais nesta sexta-feira (24), mesma data em que se comemora o Dia do Rio.

“No dia 5 de novembro de 2015, Uatú foi morto pela ambição do homem. Não podemos mais caçar, não podemos mais pescar, não podemos ensinar os mais novos a nadar e nem realizar nossos rituais. Neste Dia do Rio, queremos lembrar a falta que o Rio Doce faz no nosso dia a dia e como não fomos reparados de uma maneira justa e integral”, explica Wakrewa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O lançamento contou com o apoio institucional do Programa Jovens Embaixadores Brasil (@yap_brasil) e do escritório Hotta Advocacia, parceiro do Pogust Goodhead no Brasil e que representa as vítimas do rompimento de Mariana na ação da Inglaterra. O processo é considerado um dos maiores do mundo, com mais de 700 mil vítimas – entre indivíduos, comunidades indígenas e quilombolas, empresas, municípios, instituições religiosas e autarquias de serviços públicos. Somadas, as indenizações chegam a R$ 230 bilhões (US$ 44 bilhões).






Você pode gostar