fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Economia

Para líder do governo, Brasil está deixando crise e saindo mais forte

“Todos vão se surpreender com os dados da economia até o final do ano, porque o Brasil acertou”, declarou o líder no Senado, Fernando Bezerra Coelho

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
PUBLICIDADE

Durante o anúncio da prorrogação do auxílio emergencial, que será estendido em quatro parcelas de R$ 300, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, declarou, nesta terça-feira (1), no Palácio do Planalto, que o Brasil está deixando a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. Na visão de Bezerra, “todos vão se surpreender” com o cenário econômico do país.

“Com o anúncio da prorrogação do auxílio emergencial, nós estamos concluindo o período de emergência que o Brasil teve que enfrentar. E o Brasil está saindo mais forte”, disse. “O Brasil sai protegido de uma grave crise econômica, mas todos vão se surpreender com os dados da Economia até o final do ano porque o Brasil acertou”, prosseguiu.

Segundo o líder do governo no Senado, o país terá retração de 4,5% ao final do ano, menos da metade do previsto de 10% por especialistas. Assim como o ministro da Economia, Paulo Guedes, Bezerra também julgou importante a retomada da agenda de reformas, sobretudo a reforma administrativa.

Antes de Bezerra, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, falou sobre o teto de gastos e responsabilidade fiscal de forma geral. “Nós queremos manter o teto, e temos compromisso de manter o teto de gastos. Precisamos conter o teto de gastos. Temos que conter o gasto, porque o teto não pode subir e não pode ser furado.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade