Siga o Jornal de Brasília

Economia

Melhora externa e da cena política ajuda no recuo das taxas futuras de juros

Pouco antes das 9h30, no entanto, as taxas renovaram máximas quando o dólar chegou a migrar para o terreno positivo

Os juros futuros recuam na manhã desta terça-feira, 21, refletindo a melhora do humor externo e com o cenário político local.  No radar estão a da reunião do Conselho de Governo, no Palácio da Alvorada, com participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, além da reforma da Previdência.

Nesta terça a Comissão Especial da Câmara realiza audiência pública para debater o Benefício de Prestação Continuada (BPC) (14h30). O relator da reforma na comissão, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), disse na segunda-feira, 20, que as mudanças serão feitas a partir da proposta apresentada pelo governo, e disse que o que se busca é garantir uma economia de ao menos R$ 1 trilhão em uma década, como quer o governo.

Às 9h30, a taxa do contrato interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 estava em 6,93%, de 6,97% no ajuste de segunda. O DI para janeiro de 2023 exibia 8,16%, na máxima, de 8,19%, enquanto o vencimento para janeiro de 2025 marcava 8,76%, de 8,79% no ajuste da véspera.

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA